5 formas de como fortalecer os dentes

Os nossos dentes são essenciais para a nossa qualidade de vida, uma vez que estão por trás de funções como a mastigação, fala e respiração. Logo, o cuidado com os componentes da arcada são determinantes não apenas para a melhor estética e saúde bucal, mas para a saúde do organismo.

Manter os dentes fortalecidos impede que não só os principais problemas bucais sejam evitados, mas complicações como a endocardite bacteriana, diabetes e pneumonia.

Saiba aqui como fortalecer os dentes e manter a boca e uma vida mais saudável. Boa leitura!

como fortificar os dentes

O que deixa os dentes fracos?

Os dentes, uma vez que se localizam em uma das regiões do corpo que mais está sujeita a proliferação de microrganismos e traumas, estão suscetíveis a uma série de ocorrências que podem levar ao seu enfraquecimento.

O esmalte do dente é o tecido mineralizado resistente que reveste os dentes, e por sua vez, não está ligado apenas a boa aparência do sorriso, mas também a proteção de suas demais estruturas, tal como a dentina e a polpa do dente.

Uma vez que esse tecido é danificado ou desgastado, pode resultar em dores, na sensibilidade e no aparecimento de manchas.

Entre as principais causas da deterioração da estrutura dentária estão:

  • Má higiene bucal;
  • Movimentos brutos na escovação;
  • Ingestão exagerada de alimentos e bebidas açucarados;
  • Consumo excessivo de alimentos e bebidas de teor ácido;
  • Desgastes por maus hábitos cotidianos;
  • Ferimentos e doenças gengivais;
  • Medicação irregular;
  • Realização indevida de procedimentos estéticos;
  • Tabagismo.

Como evitar a dor de dente?

A dor de dente geralmente é resultante da consequência da negligência aos cuidados que envolvem essas causas. Sentir esse desconforto não é algo normal e está diretamente ligado ao fato de que alguma coisa está errada, seja com a saúde bucal ou com a geral.

A dor de dente pode ser causada por uma série de fatores, como:

  • Cáries;
  • Periodontite;
  • Bruxismo;
  • Abscesso dental;
  • Sensibilidade;
  • Dente fraturado;
  • Restauração infiltrada;
  • Exposição radicular;
  • Mordida cruzada;
  • Fluorose;
  • DTM – Disfunção da Articulação Temporomandibular;
  • Sinusite;
  • Pulpite.

Logo, a dor de dente, tal como qualquer tipo de lesão dentária, requer a ida ao dentista o quanto antes, evitando que a situação se agrave. O controle da dor de dente costuma está diretamente ligado à falta das medidas preventivas e dos bons hábitos necessários para o bom estado da dentição.

Afinal, como fortalecer os dentes?

Para manter os dentes fortes e saudáveis é necessário que haja uma restauração da rotina. Veja como:

1. Higiene bucal adequada

Manter uma boa higiene bucal é determinante para o bom estado da arcada dentária. É por meio de uma higienização precisa e completa que se evita que restos de alimentos continuem na boca, e assim, que microrganismos proliferem na boca.

É por meio da falta de cuidados que envolvem a limpeza bucal que problemas decorrentes da placa bacteriana, como o tártaro, as cáries e as doenças gengivais se desenvolvem e enfraquecem os dentes.

Tais cuidados envolvem:

  • Boas técnicas de escovação (movimentos circulares e de varredura);
  • Escovar os dentes ao menos duas vezes ao dia;
  • Uso de creme dental com flúor;
  • Uso diário do fio dental e do enxaguante bucal.
  • Boa escolha dos produtos;
  • Visitas regulares ao dentista.

Ademais, é importante frisar que assim como a negligência da boa higienização, os movimentos realizados em excesso e com excesso de força são igualmente prejudiciais à resistência do dente. Escovar os dentes com muita força e rapidez pode danificar o esmalte e assim a película de proteção dentária.

Logo, considere uma escovação suave, com uma escova de cerdas macias e sem exagero com a pasta de dente (a quantidade ideal é semelhante a um grão de ervilha).

Deve-se ter em vista que a escovação sozinha não é capaz de proporcionar uma boa higiene bucal. O uso do fio dental e do uso do antisséptico bucal são igualmente importantes, já que realizam a limpeza das áreas que a escova não consegue atingir.

2. Boa alimentação

A alimentação, assim como a higiene bucal, é capaz de beneficiar a arcada dentária, mas também trazer uma série de malefícios caso não seja bem administrada.

Buscando evitar o acúmulo de resíduos alimentícios, e de bactérias posteriormente, o ideal é que se preze por uma dieta mais saudável e equilibrada.

Quanto a alimentação, entre as medidas que podem ser tomadas estão:

  • Reduzir a ingestão de alimentos e bebidas açucarados;
  • Controlar o consumo de bebidas cítricas e energéticos;
  • Controlar a ingestão de alimentos ácidos;
  • Priorizar alimentos que contribuem com o esmalte do dente.

Os alimentos de alto teor de açúcar e ricos em amido costumam grudar facilmente na superfície dos dentes e nas frestas entre os dentes e gengiva. Por isso, limitar a sua ingestão é capaz de evitar complicações futuras.

Além disso, os alimentos e bebidas açucaradas, juntamente com os com alto teor de acidez, tendem a favorecer a produção de ácido na boca, o que pode levar a degradação do esmalte dentário. Opte por beber água no lugar de consumir sucos cítricos ou refrigerantes, evitando assim o enfraquecimento do esmalte do dente e a sua corrosão por cárie.

Após ingerir algum alimento ácido, o ideal é esperar cerca de 30 minutos para que não haja a retirada do esmalte amolecido.

Vale ressaltar que certos alimentos podem colaborar com a resistência do dente, assim como há aqueles que podem contribuir com a limpeza dos dentes, chamados de “detergentes”.

Entre os alimentos que fortalecem o esmalte de dente pode-se citar:

  • Leite;
  • Fibras;
  • Pepino;
  • Brocólis;
  • Peixes;
  • Passas;
  • Maçã;
  • Gengibre;
  • Tomate;
  • Vitamina C;
  • Queijos;
  •  Castanhas-do-pará;
  • Água;
  • Chá-verde.

alimentos para fortalecer os dentes

3. Precaução de traumas

A incidência dos traumas também é uma das principais causas dos prejuízos à saúde do dente. E por sua vez, raramente estão ligados a acidentes, mas sim por maus hábitos que são incrementados na rotina.

Entre essas ações que danificam e enfraquecem os dentes estão:

  • Mastigação de objetos;
  • Pressão desnecessária sobre os dentes e a mandíbula;
  • Abrir embalagens com os dentes;
  • Palitar os dentes.

Mesmo que acabem por se tratar de ações inconscientes e “inofensivas”, podem sim colocar a estrutura dentária em risco. O contato brusco do dente com um elemento duro pode fraturar não só o seu esmalte, mas também a dentina, a coroa e até mesmo a raiz.

O ato de palitar o dente, por sua vez, não é uma boa solução a falta do fio dental, já que pode machucar o tecido gengival e trazer danos graves como necrose, um abcesso agudo, traumas na gengiva, além de um processo inflamatório pelo resto de alimento empurrado para dentro da gengiva.

Na presença de algum distúrbio como o bruxismo, não hesite em buscar o tratamento mais indicado, uma vez que o dente pode ser comprometido de forma irreversível.

4. Produtos de regeneração do esmalte

O esmalte do dente se trata do tecido mais mineralizado de nosso corpo. Por esse motivo, a manutenção e a reposição desses minerais é extremamente importante para a resistência dessa película de proteção.

É estimado que cerca de 90% dessa estrutura seja composta por minerais cristalinos, como o cobre e o zinco, sendo os demais 10% compostos de materiais orgânicos e água.

Logo, o uso de produtos específicos que busquem restaurar os minerais dessa estrutura podem colaborar com o seu fortalecimento.

Entre eles estão o uso de um creme dental e de um enxaguatório regenerador, além de um sérum restaurador mais indicado pelo dentista. Esses tipos de produtos específicos podem atuar na fase inicial da erosão, e assim, atuar na compensação desses micronutrientes, o que também ocorre na alimentação.

5. Visitas regulares ao dentista

A periodicidade ao consultório odontológico deve ser mantida para a manutenção de dentes fortes e saudáveis. É pelas idas ao dentista que são realizados os procedimentos regulares, como a profilaxia, que prezam pela saúde da dentição.

Além disso, o dentista irá realizar uma avaliação do estado da arcada, podendo diagnosticar problemas quanto a força do dente em sua fase inicial. Quanto mais cedo for realizado o tratamento melhor para combater as complicações do enfraquecimento dentário.

Caso os seus dentes apresentarem sintomas de erosão, não hesite em contatar um odontologista.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

5 formas de como fortalecer os dentes publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário