Dentes amarelados: causas, o que fazer e como clarear

Os dentes amarelados são um dos principais sinais de que a saúde bucal está debilitada.

Quando deixamos a higiene bucal de lado, é a primeira observação que conseguimos perceber na dentição, comprometendo a estética do sorriso e a autoestima.

Veja aqui quais são as principais razões dos dentes amarelados, como prevenir e como clarear a arcada dentária:

O que deixa os dentes amarelados?  

Que os dentes amarelados comprometem consideravelmente a aparência todos sabemos, mas poucos reconhecem as suas causas principais e as evitam em seu dia-a-dia.

Tendo em vista que dentes brancos são considerados sinônimos de sorriso perfeito, quando amarelam podem gerar um desconforto estético e ser a primeira fase de um problema bucal, como a formação de placa bacteriana e de cáries.

São várias as causas por trás do amarelamento dos dentes, sendo comumente associadas a maus hábitos. Entre elas estão:

  • Má higiene bucal;
  • Má alimentação;
  • Tabagismo e alcoolismo;
  • Erosão dentária;
  • Certos medicamentos;
  • Genética;
  • Envelhecimento.

Má higiene bucal

A principal causa do amarelamento gradual dos dentes é a má higiene bucal. Quando a higienização do sorriso não é feita corretamente, pigmentos e resíduos fixados pela alimentação não são removidos, facilitando a proliferação de bactérias e outros microrganismos.

Dessa forma, há a formação da placa bacteriana e o escurecimento dos dentes pela alteração da pigmentação do esmalte dentário. Os dentes então ficam manchados e também é pode ser percebida uma mudança de seu aspecto, que não apresenta mais uma superfície lisa.

má alimentação

Má alimentação

A alimentação, associada a uma má higiene bucal, também está entre as principais causas dos dentes amarelados. Uma alimentação baseada em alimentos e bebidas muito pigmentadas (café, chá, refrigerante, chocolate), grudentos (derivados de caramelo) com alto teor de açúcar (doces em geral) são as motivações por trás do escurecimento do dente.

Os alimentos pigmentados, aos poucos, principalmente na ausência de uma limpeza bem feita da arcada, vão tingindo os dentes, mudando gradualmente a sua coloração esbranquiçada natural.

Já quanto aos alimentos açucarados, deixam a superfície dentária apropriada para proliferação de bactérias e assim para o aparecimento da placa e do mau hálito causado pelo biofilme.

Tabagismo

O tabagismo, o vício e o hábito constante de fumar cigarro, também é uma das causas destaques para o amarelamento dentário. Além dos dentes amarelados, o tabagismo também proporciona um forte mau hálito e afeta toda a saúde bucal.

No entanto, vale ressaltar que o simples ato de fumar, mesmo que não seja regular, é capaz de trazer malefícios à arcada dentária, podendo trazer até mesmo um câncer bucal.

Isso se deve à exposição dos dentes à nicotina e ao alcatrão que compõem o cigarro e são capazes de fazer a alteração da coloração da arcada dentária.

Uma vez que a nicotina se concentra na superfície dos dentes, os escurece enquanto tornam o local propício para a calcificação da placa (tártaro).

Alcoolismo

O consumo exagerado de bebidas alcoólicas podem causar manchas nos dentes.

A camada logo abaixo do esmalte dentário, chamada de dentina, possui uma coloração mais amarelada. Pelo alcoolismo, a superfície do dente é desgastada e o resultado final é um sorriso formado por dentes amarelados.

Com isso, a ingestão de bebida alcoólica torna a dentição mais sensível, trazendo dores e momentos de incômodo para a rotina. O consumo excessivo de álcool também pode contribuir para um câncer de boca.

Erosão dentária

A erosão dentária é marcada pela perda gradual e irreversível do tecido dental duro, corroendo o esmalte dentário e expondo a dentina e sua coloração amarelada.

Particularmente, a erosão dentária pode ser causada pela má higiene bucal e por problemas gástricos.

medicamentos

Medicamentos

Certos medicamentos podem afetar a coloração dos dentes e os tornar amarelados. O uso contínuo dos antibióticos está entre a principal causa relacionada à ingestão de remédios.

O consumo de antibióticos, por sua vez, à base de tetraciclina devem ser evitados em crianças menores de 10 anos de idade e mulheres grávidas. Isso tendo em vista o potencial de que o uso constante desses medicamentos é capaz de comprometer o formato dos tecidos formados por cálcio, o que ocasiona manchas acinzentadas e amareladas nos dentes.

Medicamentos broncodilatadores são outra classe de medicamentos que podem induzir aos dentes amarelados, uma vez que causam erosão no esmalte, na dentina, levando a sensibilidade aos desgastes permanentes.

O abuso de anti-inflamatórios pode ainda ser um fator de risco ao refluxo gástrico, à erosão dentária e ao amarelamento.

Por fim, alguns xaropes por terem grande quantidade de açúcar e glícidos em sua composição, podem levar ao enfraquecimento e ao amarelamento dos dentes, podendo até mesmo levar à formação de cáries ao longo do tempo.

Características genéticas

O amarelamento dos dentes também pode ser resultante de características genéticas e de certos genes.

Nesses casos, mesmo dada a atenção devido aos bons hábitos de higiene bucal e boa alimentação, a coloração não é capaz de ser revestida.

Doenças congênitas, tal como dentinogênese ou amelogênese imperfeita, podem incitar problemas no esmalte ou dentina, o que permite a sua coloração de tendência amarelada e amarronzada.  

Envelhecimento

O envelhecimento do dente é uma causa natural do amarelamento dos dentes, fazendo com que a alteração da coloração ocorra de forma involuntária.

Aqui, o consumo de alguns medicamentos que fazem parte da terceira idade também podem influenciar essa mudança perceptível.

dente amarelo

Dentes amarelados, o que fazer?

Tendo em vista as diferentes causas possíveis para a dentição amarelada, há várias formas de solucionar o escurecimento dos dentes.

Higiene bucal adequada

Uma higiene bucal adequada é capaz de fazer a recuperação gradual da coloração natural dos dentes.

No entanto, vale destacar que para a limpeza adequada do sorriso, a higiene não deve se basear somente na escovação, mas também na passagem do fio dental e o bochecho com o enxaguante bucal, também devendo ser hábitos diários.

A escovação deve ser feita com uma escova de cabeça pequena, cabo alongado e cerdas macias para uma ação mais efetiva, não durando menos do que 2 minutos. A escovação deve ser feita entre os intervalos de refeições, pelo menos 3 vezes ao dia. O creme dental deve conter flúor para uma otimização de limpeza, podendo ter propriedade clareadora.

A passagem do fio dental deve ser feita ao menos 1 vez ao dia, preferencialmente acompanhando a escovação noturna, tal como o bochecho com o antisséptico bucal com flúor, que deve durar ao menos 30 segundos para ter efeito.

Boa alimentação

A alimentação, como visto, é decisiva para a manutenção da cor clara dos dentes. Tendo isso em vista, o primeiro passo é evitar alimentos bem pigmentados, grudentos e ricos em açúcar. Entre os alimentos e bebidas que devem ser evitados estão:

  • Café;
  • Chás;
  • Vinho tinto;
  • Refrigerantes;
  • Molho de soja;
  • Molho de tomate;
  • Chocolates;
  • Balas de goma;
  • Caramelo e derivados;
  • Chicletes com açúcar;
  • Alimentos com corantes em geral.

Vale ressaltar que alimentos com propriedades semelhantes a do café, muito gordurosos e ácidos, quando consumidos em excesso, podem levar a casos de refluxo gástrico, também devendo ser evitados.

Alguns alimentos, pelo contrário, podem auxiliar na limpeza dos dentes, sendo chamados de “detergentes”, entre eles pode-se citar:

  • Pera;
  • Maçã;
  • Melancia;
  • Kiwi;
  • Cenoura;
  • Pepino;
  • Acelga.

Controlar vícios

Considerando os malefícios que o tabagismo e o alcoolismo podem proporcionar, o ideal é realizar o controle do consumo desses produtos, sendo preferível realizar o corte desses maus hábitos da rotina; isso tendo em vista, não só o os danos a saúde bucal, mas também a geral.

O consumo exagerado de bebida alcoólica e o tabagismo também favorecem o surgimento de refluxo gástrico e em longa escala a erosão dentária.

Controle de medicamentos

Ao perceber que o uso de certo medicamento está levando ao escurecimento dos dentes, o indicado é que se entre em contato com o médico que realizou a prescrição para relatar a consequência.

como clarear dentes amarelados

Como clarear dentes amarelados?

Em casos de amarelamento irreversível mesmo pela adesão de bons hábitos, tal como genética e envelhecimento de alguns tratamentos podem ser indicados para clarear aos dentes.

Clareamento dental

Há várias técnicas de clareamento dental disponíveis, seja ele a laser, caseiro ou misto. O procedimento de clareamento é baseado na abordagem de géis clareadores, normalmente com peróxido de nitrogênio. É uma solução de resultados rápidos e eficiente na maioria dos casos.

Lente de contato dental

As lentes de contato dental atuam diretamente na reabilitação estética do sorriso, sendo uma película de cobertura a problemas não só quanto à coloração, mas também ao tamanho e formato dos dentes. Esses laminados ultrafinos são colados na superfície dos componentes da arcada, devolvendo um aspecto mais natural e harmônico.

Restauração com resina

A restauração com resina é o procedimento indicado para devolver o impacto estético aos dentes amarelados, e também funcional em caso de dentes fraturados. A resina, por causa de sua coloração esbranquiçada, se camufla em meio a coloração natural dos dentes, devolvendo a harmonia e simetria do sorriso.

Facetas de porcelana

As facetas de porcelana são lâminas semelhantes às lentes de contato dental, no entanto possuem uma maior espessura e requerem um certo desgaste dos dentes para serem cimentadas. No entanto, possuem o mesmo objetivo estético das lentes, cobrindo os dentes amarelados e recriando um sorriso de coloração natural.

Abrasão superficial ou peeling dental

A abrasão superficial dos dentes, como o próprio nome indica, é uma opção de tratamento aos dentes amarelados que utiliza substâncias abrasivas para soltar as impurezas e a pigmentação artificial dos dentes. Contudo, é indicada em casos em que o amarelamento está associado a negligência dos bons hábitos.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista são essenciais não só para o tratamento dos dentes amarelados, mas também para sua ação preventiva.

É por meio das visitas periódicas ao consultório odontológico que o odontologista irá avaliar como está o desempenho dos bons hábitos do paciente, podendo fazer algumas orientações e indicações, principalmente quanto à higiene bucal.

É também por essa periodicidade que se é possível realizar procedimentos regulares como a limpeza profissional (profilaxia), que deve ser feita ao menos 2 vezes ao ano, preferivelmente de 6 em 6 meses.

O plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

FAÇA SUA AVALIAÇÃO GRATUITA

Dentes amarelados: causas, o que fazer e como clarear publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário