Dipirona: saiba aqui tudo sobre esse medicamento e para que serve 

A dipirona é um dos principais medicamentos, tendo um uso amplo, já que pode ser feito sem receita médica e engloba o tratamento de vários tipos de sintomas.

No entanto, por esse motivo, muitas pessoas possuem um uso desregulado e incorreto deste medicamento.

Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre esse medicamento, quais são as suas indicações, regulamentações e possíveis efeitos colaterais:

O que é Dipirona e para que serve?

A dipirona é um analgésico, anti-inflamatório, antipirético e espasmolítico, sendo comumente utilizado em casos que envolvam dores e febre, que por sua vez são sintomas de doenças comuns como resfriados, gripes e a dengue. Também é indicado em casos de dores localizadas e cólicas.

Por ser um analgésico, o uso da dipirona possui a dipirona tem a função de tratar a dor e é pela sua capacidade antitérmica que a dipirona é capaz de tratar a febre ou a pirexia. Por ser um antipirético isso reforça a sua atuação sobre o aumento de temperatura corporal, aliviando dores e reduzindo inflamações (anti-inflamatório).

Quanto a sua ação como espasmolítico, a dipirona revoga a contração do músculo liso, principalmente em órgãos tubulares, prevenindo a incidência de espasmos no intestino, estômago ou bexiga.

A dipirona pode assumir vários nomes comercialmente, tais como Nofebrin, Novalgina, Baralgin, Anador ou Magnopyrol. Dessa forma, também pode ser encontrado como comprimido, em gotas, como solução injetável; de uso hospitalar ou supositório. 

O valor da dipirona é bastante variável e isso graças às diversas formas nas quais ele é encontrado e de sua dosagem. 

dipirona 1gQuando a Dipirona é indicada?

Como dito, para casos gerais, são eles:

  • Dores de cabeça;
  • Dores musculares;
  • Dores tensionais;
  • Dor de dente;
  • Dores recorrentes de traumas; 
  • Dor de pós-operatório;
  • Dor oncológica;
  • Enxaqueca;
  • Inflamações;
  • Febre;
  • Dengue;
  • Cólicas renais, menstruais ou intestinais.

No entanto, deve-se levar em conta que não é por ele ser um MIP – Medicamento isento de prescrição, que deve ser usado indeliberadamente. É necessário que o paciente tenha alguns cuidados de uso e ainda se preocupe com a indicação e orientações de um profissional especialista.

Quanto tempo a Dipirona para fazer efeito?

A Dipirona demora de 30 a 60 minutos para começar a reduzir os sintomas tratáveis por ele. Contudo, para quem deseja uma melhora de maior rapidez, a dipirona em gotas pode ser a melhor opção.

dipirona para que serve

Quais são os possíveis efeitos colaterais do Dipirona?

O cuidado quanto ao uso da dipirona leva em conta justamente os seus possíveis efeitos colaterais. 

Logo, a Dipirona é capaz de causar uma razoável baixa da pressão arterial, o que não é uma sequela muito significativa, mas que para pessoas que já possuem histórico de quedas de pressão pode ser algo a se considerar e a ser conversado com o médico ou outro profissional da saúde.

Outra possível consequência são problemas renais e hematológicos, mas que no entanto não são identificados com tanta frequência. Portanto, o uso não regrado do analgésico deve ser devidamente controlado e usado sob medida. 

Diante de uma dosagem acima da indicada, sintomas como dores abdominais, vertigem, comprometimento da função renal, sonolência, arritmia cardíaca e a baixa significativa da pressão arterial.

Vale ressaltar que diante de febres, dores e inflamações constantes, o médico deve ser consultado, podendo indicar alguma complicação mais grave e fora da indicação da dipirona.

Possui alguma interação medicamentosa?

A dipirona tende a interagir com o medicamento ciclosporina, fazendo com que ele perca efeito. A ciclosporina, por sua vez, é usada diante de doenças autoimunes ou transplantes de órgãos e atua contendo ataques das células de defesa ao próprio organismo.

Somente essa interação é reconhecida e, fora ela, a dipirona não possui outras reações a medicamentos ou alimentos.

Quais são as possíveis indicações do tratamento?

Assim como qualquer outro remédio, a dipirona possui as suas contraindicações. Por exemplo, crianças menores de 3 meses de vida abaixo de 5 quilos, que não podem tomar o medicamento levando em conta a alteração da pressão arterial.

Entre as demais contraindicações estão grávidas em seu primeiro trimestre, já que o uso pode levar a malformação do feto. Gestantes em demais trimestres podem fazer o uso sob a prescrição e observação de um especialista.

Por fim, pessoas alérgicas aos seus componentes, ou que possuam alguma doença no fígado ou na medula óssea também fazem parte dessa lista.

Entre os cuidados durante a ingestão é necessário não consumir álcool, considerando que bebidas alcoolizadas intensificam os sintomas.

dipirona infantil

Dipirona e a dor de dente 

A dor de dente pode estar associada a locomoção de sangue para a cabeça. Esse tráfego leva ao aumento do desconforto e da pressão que as pessoas sentem durante um incômodo dentário. Nesses casos, a dipirona e demais anestésicos, analgésicos e anti-inflamatórios atuam aliviando a dor e a inflamação, podendo ser uma boa opção para quem está vivenciando o nascimento do siso.

Contudo, caso a dor de dente persista, faz-se necessário consultar um dentista para uma avaliação da saúde bucal e assim detectar sua causa e iniciar a melhor forma de tratamento. Entre as principais causas da dor de dente estão:

  • Inflamações locais;
  • Cárie;
  • Pulpite;
  • Bruxismo;
  • Abscesso dental;
  • Fluorose;
  • Sensibilidade;
  • Mordida Cruzada;
  • DTM – Disfunção da Articulação Temporomandibular

Dentre as demais medicações tipos de tratamento para a dor de dente está a medicação por paracetamol ou ibuprofeno, o uso de compressas com gelo, de pomadas anestésicas e receitas caseiras. Enxágue com água salgada e bochecho com água oxigenada de 10 vol também podem ser indicados dependendo da causa principal.

Em casos mais complexos, como a formação de cáries, é necessário recorrer ao dentista para ser realizado um tratamento específico como o de canal. Para casos de bruxismo, uma abordagem própria, como o uso de placas miorrelaxantes.

Tal como, diante de um abscesso dental o tratamento por canal também pode ser indicado, a sua extração ou até mesmo a extração do dente. Logo, em qualquer caso mais específico e que esteja acima da ação da dipirona não hesite em contatar o seu dentista.

Como é feito o uso infantil do Dipirona?

A dipirona infantil é um medicamento recomendado para reduzir sintomas como febre e desconforto em crianças e bebês acima de 3 meses de vida. 

O uso da novalgina infantil pode ser feito em gotas, xarope ou por supositórios, sendo o último indicado acima de 4 anos. Sendo constituída por dipirona sódica que possui atuação antipirética e analgésica, seu efeito ocorre após 30 minutos de ação no organismo e perdura por cerca de 4 horas. 

Nas crianças o tratamento por dipirona também pode conter efeitos colaterais como vermelhidão, edemas, urticária e arritmias cardíacas na pele, diarreia ou má digestão, urina avermelhada e problemas intestinais como dores intestinais ou estomacais.

Por conseguinte, as contraindicações são semelhantes a de uso adulto, não sendo recomendada para pessoas alérgicas, pessoas com medula óssea comprometida, com enfermidades relacionadas a sintetização de glóbulos de sangue. Ademais, crianças que tenham sofrido alguma reação ao medicamento devem evitá-lo.

Por fim, a dosagem indicada para uso infantil é de 20 mg/Kg via oral no máximo 4 vezes ao dia, isso em casos de febre e dores moderadas. Levando em conta que a solução oral possui 500 mg/mL, uma criança de 20 Kg deve tomar 400 mg ou 0,8 mL (1, 2). 

A dose deve ser indicada por um médico levando em conta seu peso, idade e sintomas.

Quanto ao preço dessa categoria pode variar entre R$13 (treze reais) a R$23 (vinte e três reais).

para que serve dipironaVisitas regulares ao dentista

As visitas periódicas ao dentista são essenciais para que haja a ação preventiva adequada as dores de dente, o seu diagnóstico e tratamento precoce.

Uma vez feitas regularmente, essas visitas podem fazer com que a sua causa seja tratada em sua fase inicial, impedindo complicações de sua causa principal. É também no consultório odontológico que o odontologista é capaz de lhe dar orientações pertinentes a seu caso.

Não hesite em procurar um dentista ou um médico especialista em casos que a dor de dente persista por uma semana.

Lembre-se que esse estado está diretamente ligado à saúde bucal e pode comprometer tanto o funcional quanto a estética da zona bucal.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

FAÇA SUA AVALIAÇÃO GRATUITA

Dipirona: saiba aqui tudo sobre esse medicamento e para que serve  publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário