Dor no maxilar: confira as principais causas desse problema

A dor no maxilar é um incômodo sentido na região da boca, mais especificamente na mandíbula que pode ter diversas causas e em alguns casos pode ter complicações severas levando o paciente até mesmo a perder o movimento do maxilar.

Confira mais a respeito da dor no maxilar, suas causas, complicações e como aliviar:

dor no maxilar direito

Dor no maxilar o que pode ser?

A dor no maxilar é uma dor sentida na região da mandíbula que pode acontecer por diversos motivos.

Confira abaixo alguns dos principais motivos da dor no maxilar:

Bruxismo

O bruxismo é uma condição que é caracterizada pelo ranger e apertar dos dentes. Geralmente ocorre durante o sono, mas também pode ocorrer enquanto o paciente está acordado.

Esse distúrbio normalmente ocorre devido a:

  • Estresse;
  • Ansiedade;
  • Problemas de má-oclusão;
  • Tensão.

Geralmente, a pessoa que sofre de bruxismo não percebe até que alguém perceba e avise-a. Porém, dentre os possíveis sintomas do bruxismo, é possível identificar:

  • Dor no maxilar, principalmente ao acordar;
  • Amolecimento dos dentes;
  • Desgaste dentário;
  • Dor de cabeça;
  • Fadiga, devido a baixa qualidade do sono.

Dessa maneira, mesmo sendo difícil identificá-lo, ainda é possível tratar ou amenizar os sintomas.

Visto que suas causas são quase todas psicológicas, a melhor maneira de se tratar essa condição, é trabalhando em cima de suas causas.

Isso significa que um acompanhamento psicológico pode vir a ser necessário, pois somente ele é capaz de auxiliar a resolver suas causas.

Porém, o tratamento com um profissional da área da saúde mental pode não ser capaz de resolver o problema sozinho.

Desse modo, é importante que o paciente auxilie no tratamento, procurando maneiras de relaxar e aliviar a tensão e o estresse.

Além disso, também é possível utilizar uma placa miorrelaxante que pode aliviar os sintomas visto que ela evita o contato entre os dentes.

Portanto, ao sentir qualquer sintoma relacionado ao bruxismo deve-se procurar um dentista.

Má-oclusão

Alguns problemas de má-oclusão podem influenciar no posicionamento das arcadas que podem acabar resultando em uma dor no maxilar.

Os problemas de má-oclusão são divididos em tipos, ou classes, 1, 2 ou 3 sendo cada um associado a um tipo de problema oclusional diferente.

As diferenças entre os tipos de má-oclusão são:

  • Classe 1

É quando a arcada superior se encaixa perfeitamente com a arcada inferior, ou seja, não se trata de uma má-oclusão, mas sim da oclusão correta.

  • Classe 2

A má-oclusão de tipo 2 é caracterizada pelo posicionamento posterior da arcada superior em relação à inferior, o que significa que os dentes de cima se encontram à frente dos de baixo.

Isso acaba fazendo com que a pessoa aparente não possuir queixo devido ao posicionamento da mandíbula.

  • Classe 3

Esse tipo de má-oclusão é caracterizada pelo posicionamento posterior da mandíbula em relação à maxila. Isso resulta no posicionamento dos dentes inferiores à frente dos superiores.

Desse modo, esse posicionamento acaba deixando o paciente com o queixo para frente.

Doenças periodontais

Também conhecidas como periodontites, as doenças periodontais são problemas que afetam o periodonto.

O periodonto é a região que compreende todas as estruturas envolvidas na sustentação dos dentes, desde os ossos até a gengiva.

A periodontite é a evolução da gengivite, que por sua vez é a inflamação das gengivas.

Geralmente a gengivite ocorre por conta de uma evolução do tártaro ou cárie, que ao atingirem a região da gengiva acabam inflamando-a.

Isso pode levar ao surgimento de abscessos, inchaços, vermelhidão e ao evoluir para periodontite, pode gerar dor no maxilar e nos dentes.

Osteomielite

A osteomielite é uma condição caracterizada pela inflamação ou infecção do tecido ósseo por uma bactéria ou fungo.

Ela pode ocorrer de maneira aguda, que é temporária, ou de modo crônico, que acontecem várias reincidências ao decorrer da vida do paciente.

Esse problema pode causar:

  • dor nos ossos onde ela está afetando;
  • Avermelhamento;
  • Inchaço;
  • Febre;
  • Fadiga;
  • Aparecimento de feridas na pele;
  • Em casos mais severos pode levar a necrose do osso.

Algumas vezes o paciente pode não apresentar nenhum sintoma.

O tratamento da osteomielite é feito através do uso de antibióticos ou antifúngicos administrados via intravenosa.

Em certas situações pode ser necessário realizar uma cirurgia para remover partes comprometidas do osso.

De todo modo, o tratamento dessa condição pode durar alguns meses. Também é possível utilizar outros tipos de tratamento como a oxigenoterapia.

Por se tratar de uma doença óssea, ela também pode ocorrer no maxilar, o que acaba causando a dor no maxilar.

DTMs

As disfunções na articulação temporomandibular podem ser causadas por diversos motivos, dos quais alguns deles foram citados anteriormente.

Ela é caracterizada pela dor e comprometimento da mobilidade do maxilar que geralmente está associado a problemas no encaixe da mandíbula.

Apesar de parecer uma situação um tanto quanto complicada, ela é bastante comum e costuma afetar grande parte da população.

Os sintomas dessa condição são:

  • Dor no maxilar ao movimentá-lo;
  • Dor de cabeça constante;
  • Dificuldade de fechar e abrir a boca;
  • Travamento da mandíbula.

Já quando se fala em causas, existem vários motivos que podem ser citados como causas da DTM, sendo as principais:

  • Fatores genéticos;
  • Hábitos parafuncionais;
  • Má postura;
  • Uso de chupetas e mamadeiras prolongado;
  • Problemas de má-oclusão.

dor no maxilar esquerdo

Complicações dor no maxilar

As complicações da dor no maxilar podem variar de acordo com o motivo da dor, desse modo, é necessário avaliar o que está causando a dor para que se possa prever as complicações.

Sendo assim, mesmo sem saber o motivo, algumas das possíveis complicações onde não há ação de microrganismos são o travamento da mandíbula a ponto de perder sua mobilidade e muita dor.

Já no caso das infecções e inflamações, pode haver o comprometimento de todo o osso do maxilar e em casos mais graves pode acontecer desses microrganismos chegarem a corrente sanguínea podendo gerar um caso de endocardite.

Como aliviar dor no maxilar?

O alívio da dor, assim como suas complicações, dependem de sua causa, porém é possível reduzi-la por meio do uso de analgésicos.

Mas mesmo sendo possível aliviá-la por meio do uso de analgésicos, é importante procurar descobrir qual a razão para buscar maneiras de resolver o problema.

Dessa maneira, o mais indicado é procurar ajuda profissional, pois o melhor modo de lidar com a dor no maxilar é tratando sua causa.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista garantem a possibilidade de identificar e tratar a dor no maxilar logo em seu início.

Desse modo, é possível tratá-la logo em seu início e desse modo evitar futuras complicações graças ao tratamento precoce.

Por meio delas também é possível realizar a profilaxia dental, que é a limpeza profissional dos dentes que deve ser realizada de 6 em 6 meses.

Além disso, é apenas por meio da profilaxia que o dentista é capaz de realizar a remoção de indícios de placa bacteriana e tártaro no dente.

As visitas regulares também permitem ao dentista avaliar os hábitos de higiene bucal do paciente e recomendar a melhora ou adoção de novos, caso veja necessidade.

O plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Dor no maxilar: confira as principais causas desse problema publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário