Enxerto de gengiva: entenda a cirurgia, suas indicações e cuidados

O enxerto de gengiva é um procedimento odontológico que pode ser realizado tanto por motivos estéticos quanto por necessidade.

Ele é um feito por meio de cirurgia, que apesar de ser bem simples, possui o pós-operatório complicado por ser cheio de restrições.

Sendo assim, conheça mais sobre esse processo, além de cuidados pós-cirúrgicos e possíveis complicações.

O que é o enxerto de gengiva?

O enxerto de gengiva, ou enxerto gengival, assim como foi dito acima, é um procedimento cirúrgico, em que é feito a reposição da gengiva no local onde há falta dela. Ela pode ser feita por motivos estéticos, ou por necessidade.

Essa reposição pode ser feita a partir de um pedaço de pele da própria boca do paciente, e também podem ser utilizados tecidos completamente sintéticos ou alternativas biossintéticas, que são feitas de outros animais.

A cirurgia é realizada por um periodontista, que é o médico especializado na região da gengiva. Em situações onde há excesso de gengiva, é feita a gengivoplastia ou gengivectomia.

A diferença em seu nome se dá apenas devido ao motivo da realização. É chamada de gengivoplastia quando feita por motivos estéticos e gengivectomia quando realizada por motivo de necessidade.

como é feito enxerto de gengiva

Porque é feito?

Como foi citado anteriormente, o enxerto de gengiva pode ser feito por motivos estéticos e também por necessidade.

Ele é um procedimento muito usado para a recuperação de gengivas retraídas, que é uma condição em que ocorre uma diminuição da gengiva que cobre o dente.

A retração gengival deixa a raiz do dente exposta, o que além de dar uma aparência que não é muito agradável ao dente, pode causar sensibilidade.

Ela pode ser causada pelo uso excessivo de força durante a escovação ou uso do fio dental, doença periodontal ou devido a algum procedimento ortodôntico. Também pode ocorrer devido à genética do paciente.

Como o enxerto de gengiva é feito?

O enxerto de gengiva é um processo de transplante de tecido feito para suprir a falta de gengiva em algum lugar. O tecido utilizado para a realização do procedimento pode ser de origem autógena, retirado do próprio paciente, ou sintético.

Quando feito de maneira autógena, normalmente retira-se uma porção de pele do palato do paciente. Dessa maneira os resultados são mais previsíveis.

O tecido sintético possui a vantagem de proporcionar um pós-operatório mais simples e diminuir o tempo de cirurgia. Porém, ele é menos eficaz em casos mais complicados de retração gengival.

Enxerto de gengiva para implante

O processo de implante dentário é um processo de substituição do dente natural por uma prótese.

Algumas vezes, pode haver complicações estéticas posteriores ao procedimento, seja pela retração gengival ou escurecimento da gengiva devido ao material utilizado para a fixação do implante.

Sendo assim, o paciente pode optar por fazer o enxerto de gengiva, a fim de corrigir a estética do seu sorriso.

O escurecimento da gengiva no implante dentário pode ser causado devido ao paciente possuir um tecido periodontal fino ou pela instalação do implante dentário em posição inadequada.

Nesse caso o enxerto de gengiva é feito com o objetivo de aumentar o volume do periodonto, proporcionando uma maior opacidade e fazendo a gengiva retornar a sua cor original.

Em casos de retração devido ao implante, o enxerto de gengiva é feito para revestir o local em que há falta dela.

Cuidados pós procedimento

As cirurgias gengivais, mesmo as mais simples, possuem pós-operatórios complicados, pois exigem muito cuidado e dedicação do paciente para se evitar complicações.

No período inicial de recuperação é comum o local apresentar inchaço e vermelhidão no local, além de causar dores.

Os primeiros dias após a cirurgia são os mais complicados, por isso é recomendado suspender qualquer tipo de atividade física a fim de se evitar o deslocamento do tecido enxertado.

Também é recomendado que inicialmente o paciente opte por alimentos líquidos ou pastosos, faça o uso de enxaguantes bucais e evite a movimentação labial além do toque direto.

Após a primeira semana, a região está menos sensível, além de o inchaço e a vermelhidão estarem ausentes ou quase ausentes, tornando possível a retomada da higienização do local.

A dor pode estar presente durante as primeiras 48 horas do procedimento. Devido a isso é indicado o uso de analgésicos para o controle dela.

enxerto na gengiva antes e depois

Enxerto na gengiva antes e depois

Os pacientes que sofrem de retração gengival estão sujeitos a sentir dores, desconfortos e possíveis sangramentos gengivais devido à exposição da raiz do dente, além de comprometer a estética do sorriso.

Em casos mais graves, a exposição da raiz do dente pode levar ao aparecimento de bactérias que podem comprometer a saúde do dente, podendo levar a necessidade de sua extração.

Nesses casos o paciente pode optar por realizar o enxerto de gengiva, que irá suprir a falta dela onde for necessário.

Além de remover a sensibilidade e dores causadas pela exposição da raiz do dente, o procedimento também garante um sorriso mais harmônico ao paciente.

Enxerto de gengiva é perigoso?

O enxerto de gengiva é o processo odontológico com maior dependência dos cuidados pós-operatórios para seu sucesso.

Sendo assim, o paciente deve seguir estritamente todas as orientações dadas pelo dentista. Caso elas não sejam seguidas, podem levar a problemas como:

Perda do enxerto

Esse é o problema mais comum relacionado ao descuido com os cuidados pós-operatórios.

Quando acontece são raros os casos de complicações relacionadas a perda do enxerto, e após o período de cicatrização a cirurgia pode ser realizada novamente.

Enxerto de gengiva necrose

A necrose do tecido enxertado acontece devido ao fluxo insuficiente de sangue no tecido transplantado.

Ela pode ocorrer devido a falha técnica do profissional ou por infecção pós-operatória. Quando a falha é do dentista, podem haver problemas na aceitação do enxerto pelo corpo. O que faz com que o sangue não chegue no tecido, podendo causar a morte dele.

Em casos de infecção, a necrose pode ocorrer devido a interferência causada pelo acúmulo de bactérias.

Enxerto gengival é caro?

O valor do enxerto de gengiva pode variar de acordo com a região e profissional escolhido. 

Seu preço médio é de R$ 100 (cem reais) a cada dente envolvido

enxerto na gengiva

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares à clínica odontológica são essenciais para que seja feita a ação preventiva e o acompanhamento ideal ao enxerto de gengiva.

Com a periodicidade no consultório que se é pode verificar a necessidade ou não da cirurgia, além de outros tratamentos odontológicos, como a profilaxia, que deve ser feita regularmente.

O indicado é que as visitas ao dentista sejam feitas ao menos 2 vezes no ano (6 em 6 meses), no entanto, diante de procedimentos como esse, os intervalos devem ser reduzidos.

O plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

FAÇA SUA AVALIAÇÃO GRATUITA

Enxerto de gengiva: entenda a cirurgia, suas indicações e cuidados publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário