Flúor: saiba o que é e quais são os seus benefícios

Flúor é um mineral de origem natural que está amplamente distribuído por toda a crosta terrestre. Também pode ser encontrado em alguns alimentos, em produtos de higiene bucal e na própria água que é distribuída por certas empresas que prestam serviço público.

No entanto, mesmo sendo capaz de trazer uma série de benefícios à saúde de nosso organismo e a nossa saúde bucal, o consumo de flúor, quando em exagero, pode trazer uma série de problemas de saúde.

Conheça aqui mais sobre esse elemento e os benefícios e os malefícios de sua propriedade. Boa leitura!

O que é o Flúor?

Como dito, o flúor é um elemento químico que pode ser facilmente encontrado na natureza e que possui em suas vantagens à nossa saúde bucal. Dentre elas o combate a proliferação de cáries na dentição.

Logo, durante o processo de mineração da dentição, o uso desse mineral faz com que a arcada dentária fique mais resistente e livre dos problemas bucais. Problemas esses que, em sua maioria, estão ligados a má higienização e a facilidade das bactérias de se desenvolverem.

Pessoas que fazem uma boa abordagem do uso do flúor na higiene bucal possuem um menor índice de cáries ao longo da vida.  

É devido a ação “anti-cárie” desse mineral que a Organização Mundial de Saúde, a Associação Brasileira de Odontologia, e o Ministério da Saúde evidenciam a importância da água fluoretada.

para que serve o fluor

Para que serve o flúor?

O objetivo principal do flúor em nossa saúde é justamente a sua ação no controle de microrganismos, e assim, de seus danos provocados.

Para realizar ação o flúor se acumula nos ossos que ainda estão se formando, e com isso, favorecendo o endurecimento do esmalte dos dentes de leite e permanentes antes de perfurar a superfície do dente gengival, além dos adjacentes que já se formaram totalmente.

Portanto, o consumo do flúor se relaciona ao processo de desmineralização e remineralização naturais da zona bucal.

Esses processos, por sua vez, são executados em resposta a atuação dos ácidos da saliva no esmalte dentário, o desmineralizando e enfraquecendo essa estrutura contra a ação de microrganismos.

Entretanto, há casos em que a saliva não apresenta um teor muito ácido, os dentes serão beneficiados pela reposição do fósforo e do cálcio. Há aí o processo de remineralização, que quando mediado também pelo flúor otimizando a proteção oferecida.

Como controlar o consumo de flúor?

O consumo de flúor deve ser constantemente controlado, uma vez que quando consumido em exagero pode trazer complicações à saúde, como a Fluorose. A Fluorose é retratada na dentição por manchas brancas ou marrons, e opacas, que podem chegar a ser grandes e comprometer toda a cor da estrutura dentária.

Logo, o controle desse mineral em nossa rotina é essencial. Se a água que você ingere for fluoretada, o uso do flúor na higiene bucal irá limitar a composição do creme dental.

Caso você e sua família não bebam água com flúor e não obtiverem uma quantidade considerada suficiente desse mineral, recorrer a análise feita por um médico e por um odontologista é a coisa certa a ser feita. É por meio dessa avaliação e por meio da confirmação dessa tese que substituições e suplementos são indicados.

Em suma, procure saber se o flúor é um dos componentes da água de sua casa consultando a empresa que a oferece e, realizando um teste laboratorial da água de seu poço particular, caso seja esse o contexto.

fluor dental

Creme dental com flúor

Como as cáries são vistas como as principais inimigas da saúde bucal, o uso da pasta de dente com flúor é amplamente recomendado. Pessoas nas quais o dentista identifica fatores de risco ao aparecimento dessas complicações são as principais indicações.  

O consumo da água com flúor e dos produtos de higiene bucal além do creme dental, como o enxaguante bucal, estão entre as orientações para suprir a dose que está em falta.

Ademais, pessoas que façam o uso do aparelho ortodôntico ou que tenham alguma doença que possa favorecer a formação de cáries, podem precisar substituir o uso de produtos sem flúor para com flúor.

Em suma, a indicação desse produto é feita para qualquer idade, sem contra indicações específicas. Entretanto, a escolha do creme dental ideal deve ser mediada pelo diagnóstico geral feito pelo dentista.

Por fim, o seu uso pode ter início assim que os primeiros dentes de leite se formarem aos seis meses de vida do bebê.

Creme dental sem flúor

Contudo, em meio ao conflito de vantagens e desvantagens do flúor, o uso de um creme dental sem flúor também pode ser feito. Caso o médico e o dentista identifiquem os danos que a ingestão e que o consumo demasiado do flúor pode trazer, ele pode ser cortado de algumas formas.

Além da fluorose dental e óssea, esse exagero pode trazer complicações à glândula pineal e a tireóide, já que o mineral se acumula nesses locais.

Outrossim, a intoxicação pela fluorose pode ser identificada na má escovação, principalmente na infância, e na ingestão inadequada de pasta de dente e antisséptico com flúor pelas crianças.

Com isso, sintomas como dor abdominal, náuseas e vômitos podem ser percebidos.

Fluorose infantil

O perigo do flúor para as crianças está somente em sua ingestão indevida. A Sociedade Brasileira de Pediatria, na companhia da Academia Americana de Pediatria, recomenda o uso do creme dental com flúor sem restrição por faixas etárias.

O relevante é que a pasta seja usada de forma adequada, e para isso, o acompanhamento das crianças durante a escovação é de suma importância e deve persistir até os 6 anos de idade.

Os responsáveis devem, desde o início, se preocupar quanto à qualidade da escovação, orientando sobre os bons hábitos e sobre os malefícios de engolir esses produtos. Muitas pastas e enxaguantes infantis vem com aromas e sabores, logo, o cuidado deve ser redobrado.

Quanto à quantidade, a pasta de dente, antes da criança completar três anos de idade deve se assemelhar a proporção de um grão de arroz cru sobre a escova. Ao passar esse período, a quantidade deve ser semelhante a um grão de ervilha.

Bochechar sempre após a escovação é um dos cuidados que evitam a ingestão de flúor pela criança e é um bom hábito que deve ser mantido. Em caso de a criança não possuir ainda essa autonomia, cabe aos responsáveis retirar o excesso de creme dental de sua boca usando uma gaze ou fralda.

LEIA TAMBÉM: Odontopediatria: o que é, como funciona e quando procurar

fluor

Procedimento de aplicação de flúor

A aplicação de flúor é indolor e a sua realização não causa incômodo algum. É indicado em casos em que a deficiência de flúor na dentição é muito agravante.

A execução desse procedimento é feita pelo odontologista, em que se utiliza um gel dental específico que possui uma boa quantidade de flúor em sua composição. Sua aplicação é feita com uma escova, se assemelhando a escovação manual.

Dentre as demais abordagens desses processos estão o uso de um antisséptico bucal bem concentrado e o uso de moleiras ou verniz.

A abordagem está sobre a escolha do paciente e do profissional e requer apenas alguns minutos. Após a aplicação a única restrição é não beber ou comer nos 30 minutos que sucederam a finalização da aplicação. Esse é o tempo necessário para que o produto seja absorvido.

Quais as indicações da aplicação?

Os perfis de pacientes que podem ser encaminhados para a realização da aplicação de flúor incluem aqueles que estão nos grupos de risco para cárie. Dentre esses perfis estão fumantes, consumidores frequentes de bebidas alcoólicas, dependentes químicos, gestantes, pessoas diabéticas e que possuam algum problema hormonal.

O dentista para encaminhar o paciente a essa forma de tratamento deve diagnosticar a falta do mineral na arcada dentária e identificar os danos e possíveis danos que essa ausência pode trazer. Para que o diagnóstico seja feito de forma precoce, é necessário que as visitas ao consultório odontológico sejam periódicas.

Visitas periódicas ao dentista

Por fim, as complicações causadas pelo flúor, ou pela falta dele devem ser identificadas o quanto antes. Para isso, se ver necessário o bom hábito de manter as visitas ao dentista regulares.

É só assim, associando essas idas com uma higiene bucal completa e adequada, que se consegue um sorriso mais saudável e harmônico.

Contanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

FAÇA SUA AVALIAÇÃO GRATUITA

Flúor: saiba o que é e quais são os seus benefícios publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário