Honda City, Civic ou Corolla?

Tire suas dúvidas e conheça quais são as principais características de cada um desses modelos

Ao escolher um sedã novo, é muito difícil não realizar essa comparação. O duelo no mercado entre o Honda Civic e o Toyota Corolla já acontece há décadas, mas, com a chegada do Honda City, os motoristas ficaram ainda mais em dúvida sobre qual deles é a melhor opção para comprar. 

Para ajudá-los, separamos as principais características desses modelos, apontando seus pontos fortes.

Honda Civic

No Brasil, o Honda Civic é vendido em cinco versões diferentes. A de entrada é a LX, que tem um preço médio de R$ 115.500, enquanto a versão topo de linha, Touring, custa, em média, R$ 157.400. Todas as versões do Civic apresentam duas opções de motores, que estão sempre acompanhadas por um câmbio automático.

Uma das configurações é com o motor 1.5 turbinado, que apresenta 173 cv de potência e é capaz de ir de 0 a 100 km/h em 8,6 segundos. A outra opção é o motor 2.0 Flex de 155 cv de potência, sendo que esse faz de 0 a 100 km/h em 10,9 segundos.

Em relação à segurança, a versão Touring conta com diversos itens para tornar as viagens dos ocupantes mais seguras, obtendo nota 5 estrelas no teste de colisão para adultos e crianças. Ele possui controles eletrônicos de estabilidade e tração, seis airbags, assistente de permanência em faixa, faróis de neblina, faróis e luzes diurnas de LED, frenagem automática e alerta de colisão frontal.

A multimídia do Civic é diversificada, com a versão Touring contando com sistema de navegação GPS, rádio AM/FM com conexões bluetooth, via USB e central multimídia touchscreen de 7 polegadas. Também há painel de controle parcialmente digital e integração com aplicativos de celular.

Para quem tem família maior e costuma viajar, o porta-malas do Civic irá agradar bastante, uma vez que ele tem 517 litros de espaço. Ele também oferece outros atributos de conforto interessantes, como ar-condicionado automático, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, piloto automático, vidros e direção elétricos, computador de bordo e partida do motor por botão.

Toyota Corolla

Já no caso do Toyota Corolla, ele é comercializado em seis versões por aqui. A GLi é a versão de entrada e tem um custo médio de R$ 126.490, enquanto a topo de linha, Altis Hybrid Premium, tem o valor de R$ 166.490.

Assim como o Civic, o Corolla também tem duas opções de motor em suas versões. A primeira delas é a 2.0 Flex, caracterizada pelos 177 cv de potência e consegue ir de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos. A segunda, por sua vez, é o motor 1.8 híbrido, menos potente, com 122 cv de potência e indo de 0 a 100 km/h em 11 segundos.

Na versão topo de linha, o Corolla apresenta uma ótima lista de itens de segurança. Há controles eletrônicos de estabilidade e tração, frenagem autônoma, alerta de colisão frontal, assistente de permanência na faixa, faróis de neblina, faróis e luzes de LED, além de sete airbags. Assim como o Civic, ele também tem nota 5 estrelas no teste de colisão para crianças e adultos.

A versão Altis Premium fica atrás do Civic quanto ao espaço no porta-malas, de 470 litros. Entretanto, ela também oferece várias funcionalidades que o tornam um carro confortável. Dentre elas, estão câmera de estacionamento em ré, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, piloto automático adaptativo, direção e vidros elétricos, retrovisores com ajuste e rebatimento elétrico, assim como sensores crepusculares e de chuva.

A parte multimídia do Altis Premium é bastante semelhante ao do Touring do Civic. Ou seja, ele também conta com rádio AM/FM com conexão USB e bluetooth, integração com aplicativos de smartphone e painel de controle parcialmente digital. Contudo, a sua central multimídia touchscreen é ligeiramente maior, tendo 8 polegadas.

Honda City

Já o Honda City é comercializado em cinco versões, sendo que a DX é manual, enquanto as demais (Personal, LX, EX e ELX) contam com CVT com conversor de torque. Em todas elas, o veículo é equipado com motor 1.5 16V SOHC i-VTEC, que apresenta 15,3 kgfm de torque e potência de 116 cv.

Entre os seus itens de série, estão vidros, travas e retrovisores elétricos, cintos de três pontas e apoio de cabeça em todos os lugares, freio a disco nas rodas dianteiras e piloto automático. A segurança é garantida com seis airbags, instalados na parte frontal, lateral e dois tipo cortina.

Ele também apresenta ar-condicionado digital, central multimídia de 7 polegadas, volante com ajuste de profundidade e altura e câmera de ré. O espaço interno é menor que o do Corolla, mas o bom acabamento recompensa essa diferença, assim como no porta-malas, que é o maior, com 536 litros.

Deixe um comentário