Mordida aberta: o que é, o que causa e formas de tratar o problema

A mordida aberta é um dos principais problemas ortodônticos que atrapalham a estética e o funcionamento do sorriso. 

Veja aqui quais são as principais causas do problema, como identificar e melhores formas de tratamento:

O que é mordida aberta?

A mordida aberta é um dos principais tipos de maloclusão e está diretamente associada ao grande espaçamento existente entre a arcada dentária inferior e superior. Essa ausência de contato entre os dentes traz uma série de prejuízos, principalmente a mastigação.

A mordida aberta é uma dificuldade bem comum de encaixe dos dentes e ocorre devido ao posicionamento inadequado das bases ósseas dentárias. Normalmente é reconhecida como “boca torta” e pelo fechamento incorreto da boca. 

Pode afetar todas as faixas-etárias, mas compromete a saúde bucal principalmente de crianças, podendo se agravar na vida adulta pela falta de tratamento.

Essa anomalia pode ser percebida de várias formas, seja nos dois lados da arcada dentária, em somente um dos lados, ou apenas nos dentes de trás ou da frente. 

Dessa forma, além dos prejuízos claros às funções bucais, há também o efeito negativo da estética do sorriso e assim na autoestima.

Quais são os principais sintomas?

A mordida aberta, assim como demais complicações quanto ao posicionamento dos dentes na boca, possui alguns sintomas característicos:

  • Distanciamento entre os dentes;
  • Dificuldade na mastigação e deglutição (deglutição atípica) dos alimentos;
  • Dores na mastigação;
  • Dificuldade na fala e fonética;
  • Dores de cabeça constantes;
  • Zumbido no ouvido;
  • Respiração tendenciosa pela boca;
  • Interposição lingual;
  • Sintomas característicos de disfunção temporomandibular (DTM), tal como estalos e ressaltos.

É muito importante que os sinais e o afastamento entre os dentes sejam identificados já nos primeiros momentos, já que diante aos sintomas, a complicação pode afetar significativamente não só a saúde bucal, mas também a qualidade de vida do paciente.

Vale ressaltar que mesmo que o sorriso esteja alinhado e posicionado na arcada, os prejuízos da má oclusão podem ser sentidos, devendo o diagnóstico e o tratamento serem feitos o quanto antes.

causas da mordida aberta

Quais são as causas da mordida aberta?

As causas da mordida aberta são bem variáveis, variando de acordo com o tipo de má oclusão percebido.

Entre as principais causas da mordida aberta estão hábitos parafuncionais (manias inconscientes), maus hábitos prolongados na infância como chupar dedos, uso de mamadeira e chupetas, respiração bucal, mal posicionamento da língua e tamanho anormal da língua.

Essas causas se limitam a mordida aberta do tipo dentária ou dentoalveolar, que afeta somente os dentes, contudo, existe ainda a mordida aberta esquelética, que está associada a desarmonia dos ossos da face e que pode provocar o crescimento vertical dos ossos do rosto e assim o alongamento da face. 

A causa por trás da mordida aberta esquelética geralmente é genética e hereditária, além do desequilíbrio do posicionamento anormal da mandíbula ou da cabeça.

Quais são os tipos de mordida aberta?

A mordida aberta pode ser caracterizada seguindo algumas particularidades na sobreposição do sorriso. Conheça as classificações que ela pode ter:

Mordida aberta unilateral

Quando o problema atinge apenas um lado do sorriso.

Mordida aberta bilateral

Quando atinge os dois lados da dentição.

Mordida aberta posterior

Ao contrário da anterior, é quando o problema da mordida aberta atinge apenas os dentes posteriores, ou seja, os da frente.

Mordida aberta lateral

Quando a mordida é aberta atinge apenas a região dos pré-molares, em que a falta de contato entre os dentes superiores e inferiores está apenas a nível lateral.

Vale considerar que a mordida aberta pode estar associada a outras complicações ortodônticas, como a mordida cruzada, que trará ainda mais complicações.

Mordida aberta ou mordida cruzada, qual a diferença

Mordida aberta ou mordida cruzada, qual a diferença?

A mordida aberta é constantemente confundida com mordida cruzada. No entanto, deve-se levar em conta que se tratam de doenças diferentes.

Ao contrário da mordida aberta, a mordida cruzada ou invertida, é caracterizada pela a má oclusão nos maxilares, o que também proporciona uma aparência de sorriso desalinhado. Assim como a mordida aberta, também pode estar presente em um ou nos dois lados da arcada dentária.

Dessa forma, a mordida aberta acontece de forma contrária, fazendo com que a arcada da maxila (superior) se encaixe por dentro da arcada da mandíbula (inferior). 

Entre as possíveis causas da mordida invertida também estão o maus hábitos na infância (sucção de dedos, mamadeira e chupeta), respiração bucal, além da probabilidade genética (problemas de crescimento das estruturas ósseas).

Afinal, como tratar a mordida aberta?

O tratamento a mordida aberta varia quanto às suas causas e é simplificado na maioria dos casos.

Diante de mordida aberta dentária por hábitos parafuncionais, o necessário é que haja o controle da mania.

Contudo, na grande maioria dos casos, o tratamento da mordida aberta pode ser feito através de um tratamento com aparelho ortodôntico ou dentário, fazendo com que haja a correção da mordida aberta de maneira funcional (ortodontia).

Em pacientes mais jovens, que ainda possuem parte da dentição primária, o tratamento mais indicado é feito pela colocação de um aparelho removível de grade palatina. Esse aparelho atuará no fechamento do espaço entre os dentes, comumente relacionado a hábitos parafuncionais. 

Para pacientes mais jovens o dentista também tende a recomendar o uso de uma placa miorrelaxante ou placa de mordida, impedindo o contato da arcada antagonista.

Em adultos o tratamento ortodôntico pode ser feito pelo uso de um aparelho ortodôntico fixo tradicional ou autoligado, podendo ou não contar com elásticos intermaxilares.

Além dos aparelhos ortodônticos a utilização de aparelhos ortopédicos funcionais dos maxilares também pode ser uma indicação em situações causadas por desequilíbrio na região.

Alterações na fonética podem ser corrigidas com sessões com um fonoaudiólogo. 

Em casos mais complexos, o tratamento da mordida aberta não possui resultados satisfatórios pelo tratamento com aparelho. Dessa forma, o paciente pode ser encaminhado para uma cirurgia ortognática (ou operação) para a correção total do problema, principalmente diante de uma mordida aberta esquelética.

A colocação de uma prótese dentária fixa é a melhor alternativa em último caso.

Por fim, a duração do tratamento é bastante variável, dependendo da gravidade do problema e da abordagem escolhida, contudo, quanto mais cedo o problema for diagnosticado menor tempo será necessário.

mordida aberta tratamento

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista estão entre as principais formas de prevenção da mordida aberta.

É pelas visitas periódicas ao consultório odontológico que o problema pode ser percebido e tratado o quanto antes, ainda na infância. Dessa forma, o dentista orienta os pais para o controle dos maus hábitos e para um tratamento mais tranquilo.

O indicado é que desde os primeiros sinais da dentição decídua (primária) que as visitas sejam feitas ao menos 2 vezes ao ano (6 em 6 meses).

Portanto, o plano odontológico Dental Vidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários

Mordida aberta: o que é, o que causa e formas de tratar o problema publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário