Nervo do dente: o que é e como desinflamar

O nervo do dente é a parte mais sensível do dente, a polpa dentária, dessa forma, tende a ser o principal foco de dores e estímulos na arcada dentária.

Conheça o nervo do dente, quais são os principais problemas que podem comprometer a sua saúde e como tratar:

O que é nervo do dente?

O nervo do dente faz parte de uma das 3 principais partes da estrutura do dente, a polpa dentária, incluindo também o esmalte e a dentina.

A polpa, por sua vez, é a estrutura interna do dente, sendo formada por tecido conjuntivo frouxo muito vascularizado e inervado e odontoblastos que também são células da dentina e que formam a superfície pulpar. A polpa dentária tem origem embriológica na papila dentária.

Justamente por ser formada por nervos, a polpa é a parte mais sensível dos dentes, sendo bem sensível a estímulos. É por meio dessa sensibilidade, que é possível perceber problemas que afetam o interior da arcada dentária e podem evoluir para uma complicação ainda mais grave.

Também considerando os estímulos sentidos, o principal sintoma de problema na polpa dentária é a dor, que é muito comum diante de temperaturas altas e baixas, alimentos ácidos e açucarados, que tendem a irritar os dentes.

A polpa e os seus nervos se estendem desde a dentina até a raiz do dente, sendo responsáveis pela vitalidade dentária.

Por fim, a polpa dentária e os seus componentes possuem outras funções importantes, tal como, auxílio à formação da dentina pelos odontoblastos e fornecendo nutrientes essenciais, reação aos estímulos patológicos, transmissão de estímulos neurais e controle e regulação do volume e da velocidade do fluxo sanguíneo.

dor no nervo do dente

Dor no nervo do dente e sensibilidade dentária

Como dito, o nervo do dente é uma das principais causas da sensibilidade dentária. Uma vez que algum problema bucal pode comprometer o interior do dente e atingir a parte mais sensível do dente.

Dessa forma, a sensibilidade dentária costuma ser um sintoma de um problema mais grave, que evoluiu até atingir a região. Com o desconforto proposto, há o comprometimento das funções do dente, como a mastigação e até mesmo a fala.

A sensibilidade dentária pode ser causada por vários problemas bucais como bruxismo, retração gengival, cárie, gengivite, periodontite, exposição da dentina por dente lascado ou fraturado, ou por maus hábitos como exagero em bebidas ácidas, escovação exagerada, incorreta ou escovação com creme dental abrasivo.

Alguns tratamentos dentários também podem motivar a sensibilidade do dente graças ao processo de abrasão, tal como a profilaxia, o clareamento dentário, colocação de aparelho ortodôntico e restauração dentária, principalmente quando feitos em circunstâncias erradas.

Quais são os principais problemas no nervo do dente?

Pelas motivações dos problemas no nervo do dente, pode haver o aparecimento de complicações exclusivas da região. Entre as principais estão:

Inflamação pulpar – Pulpite

A inflamação pulpar ou pulpite é a complicação que envolve a agressão do dente, comprometendo a vasodilatação da polpa. Por envolver uma região mais sensível, a pulpite quando não tratada pode causar uma série de complicações mais graves, como infecção, que pode se espalhar para raiz, mandíbula e até mesmo em casos finais os seios nasais ou cérebro.

Uma vez que é resultante da danificação do dente, a inflamação da polpa também é capaz de proporcionar fortes dores, que também podem se difundir para maiores extensões.

Entre as possíveis causas da pulpite estão: aparecimento de cáries, traumas, bruxismo, periodontite, mastigação incorreta, agressões por produtos químicos e lesões nos tecidos causadas por processo de quimioterapia ou radioterapia.

Já quanto aos sintomas tendem a focar nas dores e estímulos, tendendo a variar quanto ao tipo de pulpite, que pode ser aguda, quando o desconforto é percebido de 2 a 14 dias, e crônica. Na pulpite aguda é comum perceber a presença de pus por conta da infecção secundária.

Caso a inflamação supere esse período de tempo, ela é considerada crônica, podendo se notar a degeneração do dente com o passar do tempo. Entre os demais sintomas que podem ser identificados nessa fase estão a exposição da polpa, sangramento, formação de pólipo (crescimento desordenado da célula do tecido) e a degeneração gradual, sendo mais comum em idosos.

Necrose pulpar

É um dos casos mais graves que pode acontecer na polpa e no nervo do dente, devendo o paciente recorrer ao consultório odontológico o quanto antes para que a situação seja controlada e tratada da melhor forma.

A necrose da polpa do dente e seus nervos, também conhecida como morte da polpa dentária ou do dente, é um problema que compromete não só os nervos, mas também os vasos sanguíneos da área.

Entre as principais causas da necrose do nervo estão a evolução gradual da cárie dentária, traumas, contato prematuro, coroas unitárias feitas sem tratamento endodôntico prévio, restaurações profundas antigas.

Por fim, entre os principais sintomas da necrose da polpa pode-se citar dores durante a mastigação, aparecimento de fístula com drenagem de secreção purulenta e até mesmo a formação de um edema na face e febre resultante. Tenha em mente que a necrose é uma infecção, caso não tenha a devida atenção, pode ser transportada pelo organismo pela circulação sanguínea.

Lesão no nervo alveolar inferior

O nervo alveolar inferior (NAI) é um ramo do nervo mandibular que inerva os dentes incisivos, caninos, pré-molares e molares inferiores e responsável pela sensibilidade dos dentes inferiores, do osso da mandíbula, gengiva inferior e lábio inferior.

O nervo alveolar inferior subdivide em ramos, são eles o nervo mentoniano, incisivo bucal, aurículo temporal e lingual.

É também esse nervo que é responsável pela inervação sensorial dos lábios, queixo, bochechas, dentes e gengiva.

O NAI, seja o esquerdo ou direito, pode sofrer lesões por conta de extrações dos dentes do siso, quando as raízes desse dente envolvem ou comprimem o NAI. Outra situação que pode causar danos do nervo é a formação de cisto em dentes do siso comprometidos que acabam por prejudicar os nervos mais próximos. Quando os dentes sisos são extraídos tardiamente podem lesionar o NAI ainda mais, devendo o paciente seguir a indicação do dentista quanto a esse procedimento.

Por fim, a cirurgia para a correção de deformidades faciais e as fraturas faciais são outras causas não tão comuns que podem afetar o nervo alveolar inferior, também podendo ser motivada pela colocação de implante dentário.

A lesão no nervo alveolar inferior pode causar sintomas como dor ou sensações de anormalidades nos dentes inferiores, mandíbula, queixo e lábio inferior, podendo ainda causar debilidades na mastigação e na fala.

como matar o nervo do dente

Como tratar problemas no nervo do dente?

Devido a evolução de um problema no esmalte ou dentina, e por ser uma área muito sensível, o tratamento de problemas no nervo do dente devem começar na ação preventiva. Dessa forma, na detecção de um sintoma externo, não hesite em contatar o seu dentista para que seja feita uma análise do problema.

Vale ressaltar, que uma vez que um problema é identificado no nervo, a situação já é considerada grave, devendo o tratamento ser imediato para que ela não se agrave ainda mais.

Veja como é o tratamento dos principais problemas nos nervos do dente:

Pulpite

O tratamento da inflamação pulpar deve ser feito em sua fase inicial, devendo o dentista realizar a remoção da causa do problema, tal como a cárie, e realizar o tratamento do dente para que haja a reparação tecidual. Em casos mais graves, em que a pulpite está mais evoluída, o mais indicado é que haja a desvitalização do dente (tratamento de canal).

Para aliviar a dor, o dentista pode recomendar remédios ou medicamentos analgésicos para que haja o alívio da dor, além de antibióticos e/ou anti-inflamatórios para que haja a desinflamação e o tratamento da infecção do dente.

Necrose pulpar

No caso da necrose pulpar, o tratamento endodôntico pode solucionar o problema, sendo o tratamento de canal a melhor alternativa.

É por meio desse tipo de abordagem que se é possível entrar em contato com o local da infecção, controlar a situação e solucionar a lesão do local. Para que o problema seja totalmente resolvido, o profissional irá determinar o número de sessões e a prescrição de antibiótico necessária.

O tratamento de canal (endodontia) deve ser feito o mais cedo possível, prevenindo a formação de uma bolsa de pus devido a uma infecção (abscesso).

Lesão do nervo alveolar inferior

O melhor tratamento da lesão do NAI, também é a prevenção, que deve se basear na boa higienização e dieta alimentar. Vale ressaltar que assim você previne o comprometimento de funções básicas como mastigação e deglutição.

Quanto ao tratamento, é clínico, e irá depender dos sintomas sentidos pelo paciente. Caso o nervo alveolar inferior sofrer algum trauma, o que normalmente ocorre em processos cirúrgicos, alguma das estruturas a qual esse nervo é responsável pela sensibilidade acaba por ficar “dormente” por algum tempo (parestesia temporária) ou permanente, caso haja a ruptura total do nervo.

Nesse caso, o tratamento pode ser feito por abordagens como medicação por antibióticos, uso de corticóides, descompressão cirúrgica, além de uma abordagem conjunta de vitamina B1 associada à estricnina e injeções intramusculares. Em caso de distúrbios sensitivos de longa duração, pode-se utilizar um laser de baixa intensidade.

Diante da secção do nervo, poderão ser usadas técnicas de microcirurgia para que a perda sensorial ou a função motora sejam restabelecidas. Dessa forma, o tratamento da parestesia irá incluir a remoção da causa e procedimentos conservadores (promoção da regeneração do nervo) ou cirúrgico pelo conserto do nervo.

nervo dente

Visitas regulares ao dentista

As visitas ao dentista devem ser regulares para que haja a manutenção da saúde bucal e a ação preventiva de problemas bucais e no nervo do dente.

Além disso, é por meio das visitas periódicas ao dentista que se é possível se beneficiar da avaliação feita pelo dentista, tal como de suas orientações para a adesão de bons hábitos.

O indicado é que o paciente visite o consultório odontológico ao menos 2 vezes no ano (de 6 em 6 meses) para que se tenha acesso a um sorriso bonito e saudável.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

 

FAÇA SUA AVALIAÇÃO GRATUITA

Nervo do dente: o que é e como desinflamar publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário