Odontalgia: saiba tudo sobre a dor de dente

Odontalgia é a área da odontologia focada nas dores específicas sentidas nos dentes. Essas dores, geralmente, são provocadas pela formação de cárie e indicam que a saúde bucal está comprometida.

As dores de dente podem estar relacionadas a vários fatores, inclusive a doenças que não envolvem apenas a zona bucal.

Conheça aqui a odontalgia e suas demais particularidades:

O que é odontalgia?

Odontalgia, como o seu nome significa “dor de dente”, é o estudo dessa sensação e das causas desse desconforto que atinge os componentes da dentição. As dores de dente, por sua vez, podem ser causadas por diversas doenças implícitos e que podem não está relacionadas somente a danos na arcada dentária

A dor de dente pode ter causas que não envolvem a saúde, por exemplo a incidência de traumas, algo preso entre os dentes, dores ao morder algo rígido, e até mesmo através do apartamento proporcionado pelo tratamento ortodôntico por aparelho.

O incômodo também pode estar ligado ao desenvolvimento natural das estruturas dentárias. Tanto os nascimentos dos dentes de leite, quanto dos dentes de siso podem trazer certo desconforto.

Contudo, mesmo com os fatores externos, a dor de dente não pode ser subestimada, assim como a sua relação com os problemas do organismo.

Odontalgia referida

As dores de dente, mesmo que sejam sentidas na zona bucal, podem refletir e ser um dos sinais de danos à saúde geral, não havendo qualquer ligação com o dente em si e a saúde bucal.

Uma vez que nessa situação, o cérebro pode se confundir sobre a dor de dente, o que na odontologia é um estado chamado odontalgia referida.

A dor característica da odontalgia referida começa de forma gradual, se intensificando com o tempo até se tornar aguda. Uma vez que a dor persiste no tempo, esse desconforto é considerado crônico e, está comumente ligado à má oclusão dos dentes, sendo o contato anormal entre as arcadas.

É possível que essa condição seja permanente ou temporária, desaparecendo com o tempo. O incômodo proporcionado por ela pode responder a certo impulso a partir de alimentos e bebidas frios ou quentes.

A odontalgia referida pode ainda ser algo pontual, e se limitar a apenas a um dente da arcada, ou difuso, abrangendo vários dentes e regiões.

Odontalgia bucal e doenças

A dor de dente pode pode ser causada pela sinusite, uma vez que desencadeia o acúmulo de secreção nas vias aéreas. Isso pode fazer com que haja pressão nas terminações nervosas nos dentes que estão próximos, podendo levar a uma dor difusa.

Também há casos em que a dor se intensifica na posição horizontal.

Entre as causas mais comuns da dor de dente em adultos e crianças são decorrentes das doenças mais predominantes, como a cárie e as doenças gengivais, como a gengivite e a periodontite.

Demais quadros incluem a má inclusão dentária, problemas com obturações (restauração infiltrada), sinusite,e a exposição radicular, que é quando a raiz dos dentes está aparente, causando sensibilidade.

A dor de dente, pode estar ligada diretamente a irritação da polpa do dente, chamada de canal ou do nervo. Nas estruturas dentárias, também podemos identificar o esmalte em sua parte superficial, logo abaixo a dentina e a polpa, que apresenta nervos, vasos sanguíneos e o tecido conjuntivo em sua composição.

Odontalgia atípica

A odontalgia atípica se trada de uma variação da dor facial idiopática constante que se caracteriza pela dor contínua em um ou mais componentes da arcada, ou no alvéolo dentário. Percebida após a exodontia, não possui nenhuma causa aparente, sendo um desafio para a detecção precisa pelo dentista.

A dificuldade quanto ao diagnóstico pode estar relacionada à possibilidade de relação com distúrbios na cabeça e no pescoço.

Entre os sintomas determinantes da odontalgia atípica se destacam a dor constante, com características de queimação, ardência ou pressões que perduram por 4 meses na mesma intensidade. Essa dor é unilateral, não seguindo a disposição dos nervos e sendo ausente durante o sono, sem caráter paroxístico.

Essas dores geralmente estão associadas ao tratamento odontológico e possuem diagnóstico demorado. Com isso, a abordagem adequada para o tratamento desse quadro geralmente é endodôntica, na intenção de diminuir a dor. A dor, ainda assim, pode persistir no alvéolo.

Logo, procure por profissionais capacitados, uma vez que procedimentos odontológicos invasivos podem ser realizados desnecessariamente, piorando a situação.

Como tratar a dor de dente?

O tratamento da dor de dente vai depender do diagnóstico e da detecção do problema pelo dentista ou médico. Caso a dor seja uma consequência esteja relacionada à cárie ou a doenças gengivais, o tratamento fica por conta do dentista, enquanto, caso seja advinda da sinusite ou outra complicação geral, o médico fará as orientações.

Contudo, mesmo que a dor não tenha relação alguma com a dentição, os cuidados com a saúde bucal não devem ser deixados de lado e são uma prioridade. Em suma, não ignore uma dor de dente e recorra ao dentista o quanto antes, ele é capaz de discernir se a dor é está relacionada ou não as estruturas da boca.

Por fim, caso a dor seja advinda da arcada dentária, seja por cárie ou por algum problema com a obturação, o tratamento ideal poderá ser a restauração do dente. Em casos que envolverem a raiz exposta, procedimentos como a aplicação de flúor, o recobrimento local, ou enxerto de gengiva estão entre as soluções.

Quando a polpa do dente estiver comprometida, a solução é o tratamento endodôntico; o tratamento de canal.

Como amenizar as dores de dente?

Visando aliviar a dor de dente, as indicações também devem ser feitas a partir da avaliação e da percepção de um profissional.

Certas dores de dente amenizam com o frio e podem ser agravadas com calor, entretanto, outras reagem da forma contrária.

A medicação por analgésicos e anti-inflamatórios colaboram para o controle da  dor de dente enquanto não houver a realização dos procedimentos, sempre a partir das recomendações do especialista.

Higiene bucal adequada

Os cuidados quanto à higiene bucal estão diretamente relacionados à maioria das complicações na zona bucal, sendo a principal causa da formação de cáries, e assim, da dor de dente.

Nesse sentido, a higiene bucal deve ser feita de forma adequada e completa, não se restringindo às boas técnicas de escovação.

A escovação deve ser acompanhada de um creme dental com flúor e feita ao menos 2 vezes ao dia. Por sua vez, o uso do fio dental e do enxaguante bucal não devem ser ignorados, sendo o bochecho do antisséptico feito por pelo menos 30 segundos para ter efeito.

Visitas regulares ao dentista

Assim como a higiene bucal é essencial para evitar as complicações no dente e as eventuais dores de dente, assim é com as visitas periódicas ao dentista.

É somente pelos cuidados preventivos feitos pela higienização e pela avaliação e diagnóstico feito pelo dentista, que os problemas bucais são detectados de forma precoce e tratados adequadamente em sua fase inicial.

Logo, se atente quanto às visitas ao dentista, já que é ele que irá detectar as anomalias que estão comprometendo ou prestes a comprometer o interior de seus dentes, evitando momentos de sofrimento.

É somente com a ação preventiva que se mantém a saúde bucal e um sorriso mais bonito.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentário

Odontalgia: saiba tudo sobre a dor de dente publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário