Quando fazer curativo no dente, cuidados necessários e recomendação

O curativo no dente, assim como o curativo tradicional, visa tratar a ferida localizada na dentição. Ele colabora para a cicatrização e previne que bactérias entrem em contato com a lesão e a infeccione.

Logo, o curativo dentário é um dos materiais fundamentais em um tratamento odontológico, fazendo parte de boa parte dos procedimentos realizados. Muitas vezes essa abordagem se procede antes de uma restauração.

O que é curativo no dente?

O curativo dentário se trata de um selante à base de óxido de eugenol e zinco. Geralmente a colocação do curativo está relacionada ao tratamento que o dentista irá realizar, como por exemplo, a restauração e o canal.

Isso é feito para que a cavidade do dente não fique exposta a impurezas e a proliferação de microrganismos. O curativo no dente, então, protege o dente fraturado e a sua estrutura interna e também pode ser usado em casos que o procedimento não pode ser realizado no dia ou que não pode ser finalizado no momento.

O selante, por sua vez, é temporário e o seu tempo de adesão deve ser controlado. Isso se deve ao fato dele ser somente uma fase do tratamento, e ele deve ser precedido e finalizado o quanto antes para uma melhor saúde bucal.

Além do seu curto período de uso, não possui um impacto estético por causa de sua coloração brancacenta. Assim sendo, não procrastine para removê-lo, já que ele também pode quebrar e trazer ainda mais complicações à sua arcada dentária.

Curativo no dente e restauração dentária

Curativo no dente e restauração dentária, é a mesma coisa?

Como dito, o curativo não se trata de um sinônimo da restauração, mas sim um processo de aplicação realizado anteriormente. Ele ajuda na fase inicial do tratamento da cárie no dente, ao contrário da restauração que se remete à próxima etapa desse procedimento. 

A restauração, por conseguinte, irá carregar o papel estético e o de devolver o bom funcionamento da mastigação, que estava comprometida. A melhor aparência, por sua vez, é conquistada através da aplicação de uma resina da cor dos dentes naturais.

É indicada para reconstruir um dente cariado ou que perdeu parte de sua estrutura, devolvendo a ele seu contorno e função.

Curativo no dente, qual a duração?

Por seu tempo limitado, deve-se ter cuidado ao realizar a mastigação e evitar alimentos duros durante o uso para não o danificar. Assim como a duração da restauração depende da tomada das medidas necessárias e das orientações dadas pelo dentista. 

Costuma durar entre 15 a 30 dias atuando apenas para aliviar os sintomas.

Quais os casos em que o curativo é recomendado? 

A dor de dente é a principal razão pela qual o curativo é colocado, a amenizando temporariamente. Esse desconforto, no caso, está relacionado, na maioria das vezes, à formação de cáries.

Desse modo, a abertura é tampada para que haja da dentina reparadora se formar e que a polpa dentária e seus nervos sejam afastados da broca. É só assim que a remoção da cárie é feita, e logo em seguida o procedimento da restauração ou canal.

É comum que haja a queda da restauração caso o procedimento não seja finalizado instantaneamente. Nesse sentido, o curativo atua como uma restauração temporária assumindo o mesmo papel protetivo. O dentista deve realizar uma investigação do motivo da queda.

Em suma, o curativo é usado nos intervalos de procedimentos dentários. 

Os cuidados depois do tratamento

Após a restauração ou o procedimento de canal ser feito, alguns cuidados devem ser tomados para o sucesso do tratamento. As orientações envolvem:

  • Evitar mastigar acima do dente, principalmente nas 24 horas que sucederem a realização do procedimento;
  • Manutenção de uma boa higienização bucal;
  • Não fazer a remoção do curativo, já que pode piorar a situação da lesão dentária e causar uma infecção dentária.

Curativo no dente feito com algodão

Em uma situação de dor intensa e que a consulta com o dentista irá demorar ou é inviável, o curativo no dente pode ser feito de forma caseira por um pedaço de algodão e demais produtos de fácil acesso.

A restauração feita em consultório odontológico engloba diversas substâncias químicas e materiais que visam uma massa mais sólida que será a proteção para o dente danificado. 

A visita ao dentista não deve ser deixada de lado e essa opção é provisória, fazendo com que esse tampão seja utilizado até que a visita ao dentista seja possível, e assim a abordagem especializada seja feita.

Primeiro é importante que haja a higienização devida das mãos. Logo em seguida, a boca deve ser lavada com água morna e limpa. Molhe a bolinha de algodão, de cerca de 0,3 cm de diâmetro com duas gotas de uma medicação por benzocaína e eugenol e que ajudam a amenizar a dor de dente.

Assim sendo, aplique de forma centralizada sobre o dente comprometido e usando uma pinça já bem higienizada coloque parte de um material temporário, que pode ser IRM ou Pulposan, que também podem ser encontrados em uma loja de artigos ortodônticos.

Por fim, encubra a restauração com cera ortodôntica, em especial em volta da base do dente para ajudar em sua sustentação. Esse curativo deve ser trocado a cada doze horas, até que o atendimento com um especialista seja realizado. 

Curativo no dente continua doendo, o que fazer?

Uma vez que mesmo com o curativo e a com a medicação, a dor de dente, não hesite em procurar um dentista urgentemente. É só com a avaliação e com o diagnóstico adequado que se descobre as causas e motivações que estão por trás de todo esse desconforto.

É também por meio dessa análise que a abordagem mais viável é identificada e realizada o quanto antes, a tempo de evitar novas complicações.

Em algumas situações o tratamento já feito pelo dentista, deve ser refeito. Entretanto, quando essa atitude é requerida, a possibilidade de sucesso do procedimento é reduzida. Isso tem em vista as alterações naturais que o dente passa e ao seu processo de cicatrização depois de uma segunda cirurgia podem ser complicadas.

Logo, mesmo que o paciente sinta dor mesmo após a realização do tratamento específico, ele deve esperar um tempo para perceber se os sintomas não vão mesmo diminuírem gradualmente. 

Higiene bucal e saúde bucal

Tendo em vista a relação direta da necessidade do curativo e a má higiene bucal, deve-se atentar aos bons hábitos para evitar essas complicações quanto à saúde bucal. Além das técnicas devidas de escovação, o uso do fio dental e do enxaguante bucal são essenciais.

A escovação deve ser realizada logo ao acordar, nos intervalos entre refeições e ao ir se deitar. Ademais, deve ser feita sempre com o uso de um creme dental com flúor, sendo a noturna a mais importante já que a redução da salivação nesse período prejudica os dentes.

A passagem do fio dental também é fundamental, uma vez que é responsável por remover os restos de alimentos e as placas bacterianas que a escova não conseguiu. Deve ser feita ao menos 1 vez por dia, acompanhando a escovação.

O bochecho do enxaguante bucal também deve ser diário, podendo, assim como o uso do fio dental, acompanhar a escovação noturna como prioridade.

Visitas regulares ao dentista

É somente com uma boa higiene bucal e mantendo as visitas periódicas ao consultório odontológico que procedimentos como esse e aqueles mais invasivos, são evitados. É só com a ação preventiva devida que problemas bucais, como as cáries são evitados e tratados o quanto antes. 

Portanto, para um sorriso ainda mais bonito e saudável, preze pelos cuidados básicos e rotineiros para que não precise se submeter a cuidados mais específicos e doloridos. 

Contanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Quando fazer curativo no dente, cuidados necessários e recomendação publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário