Sinusite: causas, sintomas e como tratar

Sinusite é comumente confundida com um resfriado, no entanto, é uma inflamação que atinge as cavidades que circundam o as inflamações. É uma condição inflamatória bem comum e que pode comprometer significativamente a qualidade de vida.

Trata-se de um quadro temporário que envolve sintomas como dor de cabeça, dor facial, congestão e secreção nasal.

Saiba mais sobre a sinusite e como tratá-la da melhor forma. Boa leitura!

O que é Sinusite?

A sinusite se remete a inflamação dos seios nasais que atinge principalmente a área da testa e maçãs do rosto. Essa condição pode ser secundária a uma infecção, a uma alergia ou qualquer tipo de interferência na drenagem de secreção dos seios da face.

Uma vez que envolve a mucosa nasal e a dos seios da face, também recebe o nome de rinossinusite.

Na maioria dos casos, a causa por trás da sinusite se trata da ação do vírus Influenza, o que justifica os sintomas parecidos com um resfriado e o fato de constantemente vir acompanhando crises de gripe.

Ademais, a sinusite pode ser motivada pela proliferação de bactérias nas secreções nasais, que ficam apreendidas nos seios nasais. Essa incidência é bem semelhante à que acontece logo após surtos alérgicos.

Por fim é um problema que possui cura, podendo desaparecer em um período de até 8 semanas, tendo como tratamento a amenização de seus sintomas característicos. Entre as formas de tratamento que podem ser indicadas estão o uso de analgésicos, antibióticos e corticoides orais.

O que provoca a sinusite?

A sinusite possui três causas principais, podendo ela ter causa viral, bacteriana e fúngica. Logo, a causa da sinusite é a ação de microrganismos, sejam eles vírus, bactérias ou fungos.

Por sua vez, a sinusite de causa alérgica é a mais difícil de ser tratada, já que é a mais difícil de ser identificada e diagnosticada. É comum que nesse caso a pessoa desenvolva uma sinusite crônica, podendo sentir os sintomas até 3 meses.

Ademais, a inflamação pode ocorrer devido a alterações na anatomia nasal, processos alérgicos e por certos agentes químicos. Quanto aos fatores alérgicos, poeira, odores ativos e choque térmico estão entre os causadores. Contudo, as infecções virais são as mais comuns.

Em casos mais graves, os sintomas da sinusite podem estar relacionados a um tumor.

O que a sinusite causa no corpo? Quais os seus sintomas?

Os sintomas e sinais da sinusite são os mesmos independente da faixa etária. Entretanto, há alguns adicionais, como a recorrente febre em crianças e idosos. Ademais, crianças em seus primeiros anos de vida podem identificar sintomas como infecções de ouvido (otite), dificuldade ao mamar, além da febre alta.

Quanto aos tipos da infecção, a sinusite crônica e a sinusite aguda se diferem quanto aos seus sintomas. Enquanto na crônica a tosse é o sintoma mais recorrente, a aguda é a que geralmente está associada ao resfriado e é caracterizada por uma infecção passageira dos seios.

Nesse sentido, o tempo da percepção dos sintomas, assim como os sintomas, é um fator decisivo para a identificação do tipo de sinusite, uma vez que o período da rinossinusite crônica é consideravelmente maior, podendo o inchaço e a inflamação ser superior a 12 semanas.

Entre os sintomas comuns da sinusite estão:

  •         Dor no maxilar superior;
  •         Dor de dente;
  •         Dor de ouvido;
  •         Cefaleia (dor de cabeça);
  •         Tosse (sendo a noturna mais severa);
  •         Garganta inflamada ou irritada;
  •         Halitose;
  •         Náusea;
  •         Irritabilidade ou Fadiga;
  •         Obstrução nasal;
  •         Secreção nasal ou faríngea espessa (amarelada ou esverdeada).

Quais são os tipos de sinusite?

A sinusite pode variar de acordo com os seus sintomas, em sua frequência e quanto ao seu tempo de percepção. Conheça quais são os tipos de rinossinusite:

Sinusite aguda

A sinusite se classifica como aguda quando a inflamação atinge um ou mais seios paranasais que dura até 4 semanas. Pode ser causada por vírus ou bactéria. A bacteriana, por sua vez, se inicia quando os sintomas se tornam mais intensos, geralmente após o quinto dia, podendo prolongar-se por até 2 semanas.

É comum que a sinusite aguda se desenvolva de um resfriado comum, sendo uma consequência do bloqueio dos seios paranasais e assim, o motivo do inchaço na região da mucosa, que dá sequência a uma infecção por bactérias.

Dessa forma, se desencadeiam casos de secreção de muco pelas glândulas mucosas, completando essas cavidades da fase.

Por sua vez, a sinusite aguda possui seus sintomas característicos como espirros, febre, tosse, obstrução nasal e coriza nasal.

Sinusite subaguda

Sobretudo, a sinusite quando subaguda, é caracterizada por se tratar de um nível mais leve da infecção aguda. Pode durar de 4 a 12 semanas e também pode compreender um ou dois pares de seios paranasais. Ademais, a sinusite subaguda pode ser advinda da aguda, tal como de um tratamento clínico.

Sinusite crônica

A sinusite crônica pode se segmentar em 2 tipos específicos, a rinossinusite crônica com polipose e a rinossinusite crônica sem polipose. Para a identificação da rinossinusite crônica ao menos 2 dos seguintes sintomas podem ser percebidos:

  •         Diminuição ou perda do olfato;
  •         Pressão ou incômodo da face;
  •         Alterações tomográficas ou detectadas por videonasofibroscopia;
  •         Duração de até 12 semanas.

Casos de obstrução ou secreção nasal podem ser identificados sob um dos sintomas. Quando a inflamação crônica possui relação com a formação de pólipos, uma cirurgia pode ser indicada pelo médico na ausência de recuperação expressiva.

Além disso, a rinossinusite crônica pode ser causada por disfunções funcionais e por distúrbios emocionais, e na ausência de seu tratamento devido, pode se tornar irreversível.

Sinusite crônica agudizada

Se trata da variação da sinusite crônica que envolve a irradiação e a maior intensidade de seus sintomas.

Sinusite recorrente

A sinusite recorrente, como o próprio nome indica, se trata de casos de sinusite frequente, geralmente sendo três ou mais episódios de rinossinusite aguda em 12 meses. Tendo em meio a esses intervalos, o seu tratamento e o tempo de sintomas de até uma semana.

Assim como a crônica, esse subtipo, pode ter seus sinais sentidos por um tempo duradouro, e assim, comprometendo a execução das atividades cotidianas da pessoa.

Sinusite complicada

Por sua vez, a sinusite complicada se remete a uma inflamação que posteriormente acomete uma complicação, isso devido ao seu avanço e ganho de proporção. Entre essas complicações que podem ser sistêmicas ou locais há a incidência de abscessos cerebrais, abscessos periorbitários e meningites.

Nesse sentido, os sintomas característicos aparecem em decorrência da inflamação, sendo comum a cefaleia e dores ao redor da face. Os sintomas variam quanto a causa do problema e quanto à sensibilidade do indivíduo.

Como é feito o diagnóstico? Qual exame detecta Sinusite?

O diagnóstico da sinusite é feito por um médico otorrino ou clínico geral. É exclusivamente clínico e envolve exame físico otorrinolaringológico geral, no qual é possível adquirir as principais perguntas.

Logo, não hesite em recorrer ao profissional de saúde indicado, evitando que casos de rinossinusite persistentes se desenvolvam para crônica e gerem ainda mais complicações para a sua qualidade de vida.

Durante a avaliação do especialista, além dos seios nasais, os seios da garganta, olhos e ouvidos também são examinados para a detecção geral do caso.

Entre os principais exames requeridos estão:

  •         Exames de sangue;
  •         Raio-X;
  •         Tomografia;
  •         Endoscopia nasal;
  •         Culturas nasais;
  •         Testes de alergia.

Como é o tratamento da sinusite?

Após o diagnóstico da sinusite, cabe também ao médico a recomendação do tratamento ideal. É somente tomando os cuidados necessários que os a rinossinusite pode ser controlada dentro da primeira semana.

Para realizar esse controle, buscando principalmente amenizar o desconforto causado, o profissional pode indicar alguma abordagem por medicação.

Quais os melhores remédios para sinusite?

Entre as abordagens que podem ser feitas estão o uso de anti-inflamatórios, analgésicos ou corticóides em casos de causa alérgica ou viral.

Em casos de sintomas mais intensos, como a febre e diante de um período extenso, o uso de um antibiótico pode ser o mais recomendado.

Ademais, soluções salinas podem ajudar com o congestionamento nasal, tal como descongestionantes específicos.

Diante de uma sinusite alérgica, anti alérgicos como bilastina, cetirizina e loratadina podem ser a melhor solução, assim como a adesão da imunoterapia, um processo com injeções que ajudam a controlar as reações sentidas pelo organismo.

Remédios caseiros para sinusite

Entre os possíveis tratamentos caseiros estão:

  •         Nebulizações com eucalipto;
  •         Limpeza nasal com água morna e sal;
  •         Suco de urtiga;
  •         Chá de camomila.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao consultório odontológico são essenciais para a realização do cuidado preventivo a problemas bucais. É importante que as visitas feitas tenham a periodicidade de pelo menos uma vez ao ano ou mais preferivelmente de 6 em 6 meses.

É durante essas visitas que o dentista é capaz de identificar complicações advindas da evolução da placa bacteriana, como o tártaro, as cáries e as doenças gengivais. Com isso há a realização dos tratamentos e procedimentos odontológicos necessários para um sorriso mais bonito e saudável.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Sinusite: causas, sintomas e como tratar publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário