Conheça 8 dicas eficazes para tratar a afta rápido

Afta, também chamada de estomatite aftosa ou úlcera oral, se trata de uma pequena úlcera lisa que se desenvolve na zona bucal, podendo compreender o tecido gengival, o interior das bochechas, a língua e até mesmo a garganta.

Costumam ocorrer em decorrência de traumas e de problemas imunológicos. Se trata de uma complicação benigna, mas caso não desapareça com o tempo, deve ser o sinal de algo mais grave.

Saiba mais sobre a afta e como tratá-la rapidamente. Boa leitura!

Quais os sintomas da afta?

Uma vez que a afta se desenvolve na mucosa bucal são geralmente lesões bastante dolorosas. Podem ser identificadas por serem feridas ovais de coloração esbranquiçada ou amarelada, e de bordas avermelhadas.

São lesões ovais e que costumam chegar a 1 cm de diâmetro e durar de 7 a 10 dias. As aftas podem ter uma reação inflamatória, uma vez que as células de defesa podem se transferir até o local, causando dores mais intensas e inchaço.

Entre demais sintomas da afta pode-se citar: ardência, dificuldade para falar, se alimentar e engolir, coceira e vermelhidão.

O que provoca afta na boca?

As aftas podem se desenvolver em qualquer faixa-etária, até mesmo em bebês. No entanto, não possuem causas específicas. Entre as possíveis motivações estão:

  •         Traumas (acidentes, mordidas, escovação excessiva);
  •         Ingestão exagerada de alimentos ácidos e cítricos;
  •         Ausência de propriedades vitamínicas;
  •         Reação alérgica a alimentos;
  •         Alteração do pH bucal (má digestão);
  •         Estresse emocional;
  •         Doenças autoimunes.

O sistema imunológico, uma vez debilitado, também está entre as principais causas da afta, justificando o fato de EAR – Estomatite Aftosa Recorrente em pessoas com câncer ou AIDS.

A incidência das aftas também pode estar relacionada a fatores genéticos, já que 30% das pessoas que desenvolvem também possuem casos na família. A exposição a um ambiente similar também é levada em conta.

Além disso, vale ressaltar que as aftas não possuem relação com o vírus da herpes, e que as lesões causadas pela herpes labial são divergentes, sendo formadas por bolhas com líquido.

Como prevenir?

A ação preventiva da afta, assim como o seu tratamento, não se baseia em técnicas exatas. Entre as possíveis medidas de prevenção a ser aderidas estão mudanças de hábitos em pró de uma boa imunidade, como:

  •         Dieta saudável e adequada;
  •         Sono regulado;
  •         Boa hidratação;
  •         Prática regular de exercício físico.

Uma higiene bucal completa e precisa também é uma prática essencial para a prevenção das aftas, tal como aos demais problemas bucais. Logo, é necessário focar na execução de boas técnicas de escovação, tal como o uso diário do fio dental e do enxaguante bucal.

A alimentação deve priorizar vitaminas do complexo B e ferro, já que essas propriedades nutritivas conservam a mucosa interna da boca. Caso haja relação, intermediar esses cuidados com o tratamento de problemas gástricos também é essencial para evitar o desenvolvimento dessas feridas

Como é feito o diagnóstico da afta?

O diagnóstico da afta é feito por meio da avaliação da lesão pelo odontologista ou médico. É por meio da detecção do tipo da ferida e de seus sintomas característicos que o dentista diagnostica o caso e a sua causa mais propícia.

Em situações em que o problema tem a sua duração prolongada ou costuma a aparecer com certa regularidade ou desencadeia consequências (infecções), o mais indicado é que se procure um profissional especialista.

É essencial que seja feita a avaliação clínica devida para que se descubra a causa por trás da afta e até mesmo a presença de algum distúrbio motivador. É por essa investigação que se consegue determinar também o tratamento mais indicado.

O que é bom para curar a afta?

O tratamento das aftas, por sua vez, visa amenizar a dor causada e fazer com que as lesões desapareçam mais rápido, além de controlar a sua frequência e evitar que ela evolua para uma infecção por bactérias.

Geralmente, o tratamento se baseia na medicação por remédios farmacêuticos específicos e receitas caseiras que podem ter um efeito positivo antes da ida ao dentista. Os fármacos devem ter a prescrição do dentista, evitando que o quadro se agrave ainda mais.

Remédio para afta

Veja os exemplos de medicamentos que amenizam e controlam os sintomas da afta:

  •         Anestésicos locais (benzocaína ou procaína);
  •         Protetores tópicos (spray ou gel);
  •         Antissépticos (enxaguantes bucais ou gel antisséptico);
  •         Corticóides tópicos (Mud oral ou Omcilon);
  •         Policresuleno (Albocresil);
  •         Sucralfato (Sucrafilm);
  •         Amlexanox;
  •         Remédio caseiro.
  • Anestésicos locais

Os anestésicos locais tópicos, como a benzocaína e a procaína, tem como foco amenizar o desconforto sentido. Entre os remédios para aftas que possuem anestésicos locais em composição pode-se citar o Amidalin, o Hexomedine e o Aftliv.

  • Protetores tópicos

Por sua vez, os protetores tópicos são remédios que podem ser encontrados na forma de spray ou gel. Seu efeito é criar uma película que reveste e protege a região comprometida, reduzindo o atrito e trazendo um alívio breve do incômodo.

  • Antissépticos

Sobre os antissépticos, o seu uso pode ser sanado por meio do enxaguante bucal ou por meio de um gel antisséptico, tal como o triclosan e o clorexidina, controlando os microrganismos da boca e evitando a incidência de infecções.

  • Corticóides tópicos

A abordagem com corticóides para o tratamento da estomatite aftosa se limita aos casos mais graves em que a lesão é duradoura e toma grande proporção na zona bucal. Entre os corticoides tópicos que podem ser utilizados estão o clobetasol, fluocinolona e o triancinolona.

  • Policresuleno

O policresuleno é usado para o tratamento de aftas tendo em vista a capacidade de acelerar a sua cicatrização. Nesse caso, a propriedade cicatrizante desse antisséptico pode ser encontrada no Albocresil, seja solução ou em gel.

  • Sucralfato

A abordagem com o Sucralfato é feita baseada em sua proteção e colaboração com a diminuição da dor, além de também fazer com que as lesões cicatrizem mais rápido. A solução de sucralfato pode ser encontrada em farmácias pelo nome Sucrafilm.

  • Amlexanox

Esse anti-inflamatório busca diminuir o incômodo e a extensão da ferida.

  • Remédio caseiro para afta

As receitas medicinais caseiras para a estomatite aftosa possuem a mesma finalidade das farmacêuticas. Entre as abordagens caseiras que podem ser feitas estão:

  •         Aplicação de compressas de gelo;
  •         Higiene bucal completa e adequada;
  •         Bochecho com água e sal;
  •         Evitar consumir alimentos quentes, ácidos e consistentes;
  •         Evitar ingerir bebidas carbonatadas e alcoólicas;

Entre os cuidados adicionais quanto a higiene bucal, além do uso diário do antisséptico bucal e do fio dental, é necessário que a escovação seja feita por uma escova de dente de cerdas macias e com um creme dental sem detergentes.

Deve-se levar em consideração que o calor torna a zona bucal um ambiente propício para a proliferação de bactérias.

Visitas regulares ao dentista

Manter as visitas periódicas ao dentista também fazem parte da ação preventiva e do tratamento devido das lesões causadas pela afta.

É por meio dessas idas ao consultório odontológico que se consegue manter a saúde bucal em dia, isso pela realização de tratamentos regulares como a profilaxia.

Essa periodicidade adequada é definida por um intervalo de 6 em 6 meses, ou ao menos uma vez ao ano.

Por fim, em casos de afta muito grandes, de surtos recorrentes, de dores sem melhora por medicação, febre alta e dificuldade de falar e se alimentar, não hesite em contatar o seu odontologista.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Conheça 8 dicas eficazes para tratar a afta rápido publicado primeiro em http://dentalvidas.com.br/

Deixe um comentário